Olhando do Sul…

Samba de uma nota só
Da letra de Newton Mendonça e música de Tom Jobim recolho apenas o título, porque a letra diz o inverso. Refiro-me ao “samba do crioulo doido” inventado pelo deputado federal Mauro Mariani ao construir para março a prévia do PMDB, para escolher o candidato a governador. É óbvio – já escrevi sobre isso antes – que a prévia vai dar em nada. Mariani vai ganhar por WO e vão anular o jogo lá na frente. A escolha que vale vai acontecer na convenção do apagar das luzes do prazo da legislação eleitoral. Hoje acaba o prazo de inscrição dos peemedebistas que pretendem disputar a prévia que indicará o candidato a governador no dia 17 de março. Mariani ficará só.

ICH BIN RAUS (Tradução: eu estou fora). O prefeito de Joinville, Udo Döhler anunciou ontem que não vai disputar as prévias chamadas por Mariani para o dia 17 de março. Dizem que fez o anúncio após conversar com Eduardo Moreira e Raimundo Colombo.

Em Criciúma Banco de Olhos “vendado”
Não há muito os prefeitos da Amrec finalizaram uma reunião anunciando a solução para o Bando de Olhos de Criciúma. O problema reside no custeio dos cerca de R$ 40 mil mensais. A solução sugerida pelo prefeito de Criciúma foi uma destas “vendas cegas”. Ele criou a imagem de um problema resolvido, se ao invés de pagar mensalidade à Associação dos Municípios da Região Carbonífera, Criciúma transferisse este valor para o Banco de Olhos. O argumento é que o serviço é regional. Às cegas o acordo foi fechado. Ocorre que ao abrir os olhos os prefeitos começam a enxergar que a solução não é tão simples e pode abrir precedente. O assunto deve voltar à mesa de discussão, apesar de ter sido dado como resolvido.

Rateio
Desde que Salvo assumiu o governo de Criciúma – e foi assim com o Hospital Materno Infantil Santa Catarina – o prefeito Clésio Salvaro insiste na tese de que alguns serviços precisam ser rateados entre todos os usuários, ou seja, as prefeituras da região.

Mais um
Ontem, quando foi entregue o helicóptero para atendimentos emergenciais na região, veio cobrança para que a prefeitura de Criciúma assuma o serviço de pessoal da saúde no equipamento. O prefeito Clésio Salvaro reagiu lembrando que este é um atendimento regional, logo, todas as demais prefeituras devem ajudar.

De helicóptero
O vice-governador Eduardo Moreira tem passado voando sobre as crises internas do governo e do partido (PMDB). Nada mais emblemático que use o helicóptero para os seus deslocamentos, pois escolhe quando e onde quer aterrissar. Não há hoje no Estado político em melhor fase do que ele. E olha nem precisamos falarda vida pessoal.

De trator
Os tempos são outros para o prefeito de Criciúma. Clésio Salvaro que no primeiro governo passou de trator por cima de todos os problemas já se deu conta de que precisa estacionar o gigante na garagem e pisar no chão para não acabar atropelado neste segundo mandato. O maior recuo ele fez recentemente ao voltar atrás na cobrança do IPTU.

Terra abalada
Prestes a reassumir o cargo, o prefeito de Morro Grande Valdo Rocha (PSD), demonstra-se preocupado não só com o futuro do seu município, mas com reflexos da crise causada pelo fechamento de um frigorifico da JBS na região. Em outubro a unidade do seu município fechou em com isso perderam-se mais de 700 empregos direitos.

ESTRELA Circulou com eco de indignação entre os sindicalistas dos trabalhadores, ontem, vídeo em que o dono da rede Havan, Luciano Hang, aparece fazendo apelo para que os empresários paguem em dia a contribuição sindical patronal. Ele alega que é para deixar sindicatos patronais fortes.

CONTRAPONTO Os líderes dos sindicatos dos trabalhadores aproveitaram o vídeo para chamar às contribuições operárias. Se patrão acha importante sindicato forte, porque será diferente para o operário.

CONTRAPONTO Luciano Habn vem dando “tiro n’água” um atrás do outro. Primeiro foi a comemoração pela condenação de Lula, com 13 minutos de fogos. Todos lembraram que o empresário também sofreu condenação de 13 anos por sonegação.

NOVO TEMPO Diferente de Ada De Lucca (PMDB) que escalou sem dificuldades o seu substituto na Secretaria de Justiça e Cidadania, antes mesmo de sair, Valmir Comin (PP) não indicará ninguém para a Secretaria de Ação Social. Simples: ele é do PP. Precisa torcer para que seus últimos atos assinados não sejam anulados.

SEM AMEAÇA Mesmo que tenha uma composição partidária para 2018 e que isole o PMDB, o vice-governador Eduardo Moreira não deve ter problemas com a Assembleia Legislativa, que neste cenário ficaria com maioria de oposição.

PROVÁVEL Eduardo Moreira só terá oposição na Assembleia Legislativa se houver descumprimento das amarras feitas por Gelson Merisio, que é quem domina o parlamento catarinense hoje. Caso contrário Merisio continuará o mais influente no parlamento.

FRASE DO DIA
“Minha gestão será com muita gente filiada a partidos, mas será uma equipe técnica. Meu mandato será de cumprimento da lei eleitoral e a Lei da Responsabilidade fiscal.
Eu não posso ter muitos partidos, pois senão todos vão fazer campanha para os seus candidatos. Precisamos terminar 2018 com todas as contas pagas e entregar o governo enxuto”.
Eduardo Moreira, vice-governador em passagem ontem por Criciúma.

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest