O risco de uma fratura exposta no MDB, Colombo poderá disputar uma vaga à Câmara, o apoio tucano a Bauer entre outros destaques

O PSD passou por uma crise quando Júlio Garcia voltou ao partido, com o intuito de tirar Gelson Merisio da disputa ao Governo do Estado, e de reaproximar os pessedistas do MDB. A situação somente normalizou, após uma conversa com Merisio e Raimundo Colombo em São Paulo, a pedido do presidente nacional licenciado do PSD, Gilberto Kassab. Foi ali que apaziguou a situação e Colombo abriu mão de tentar a presidência estadual do partido, em prol da união e a manutenção de Merisio como o presidente.

Após a superação do impasse, não só coube a Merisio a presidência, como também é visto que a sua musculatura aumentou consideravelmente, o que o coloca como o nome absoluto dos pessedistas para o pleito que se aproxima. Por outro lado, Colombo poderá no meio do caminho desistir de disputar ao Senado. Segundo uma fonte, o ex-governador ainda não definiu, porém, é possível dependendo do cenário que se desenhar na eleição à Câmara Alta, que ele opte por uma candidatura a deputado federal.

Pinho Moreira e Mariani não estão mais tão alinhados.

Enquanto que o cenário se define no PSD, do lado emedebista parece que a turbulência começa a ficar forte. Eduardo Pinho Moreira e Mauro Mariani, trabalham forte para se viabilizar como o candidato do partido. Enquanto que o atual governador Pinho Moreira tenta liberar dinheiro para os municípios governados pela base emedebista, por outro, Mariani disse a esta coluna que não adianta liberar que o candidato será ele, mesmo que tenha disputa em convenção. Essa situação mostra que se não houver um apaziguador, que a fratura será exposta, ao ponto de dividir os emedebistas criando um clima difícil de controlar. Neste caso, podem entrar para apagar as chamas, os deputados Valdir Cobalchini e Carlos Chiodini.

Agora, uma liderança que está quieta, porém, de olho em todos os acontecimentos é o senador Dário Berger. Deve lançar o irmão, Djalma Berger como pré-candidato a deputado federal e, esses dias em uma conversa, afirmou a pessoas de um grupo que não se surpreendessem, porque a eleição poderá passar por ele. De que forma, isso não foi falado.

Progressistas

O pré-candidato a governador Esperidião Amin (Progressistas), que insiste em se colocar como candidato por exclusão, se não disputar a Casa D’Agronômica será um dos nomes da aliança com o PSD e demais partidos ao Senado. Portanto, esses cenários tiram a possibilidade de sua esposa, a ex-deputada Ângela Amin (Progressistas) de ser a vice, perdendo o espaço para o empresário Ninfo König (PSB). Caberá a ela tentar voltar à Câmara dos Deputados.

Amin poderá ir ao Senado

Discurso de apoio

O PSDB de Santa Catarina segue apoiando o seu pré-candidato a governador, senador Paulo Bauer. A resposta das bases na extensa agenda realizada no final de semana por Bauer, e pelo presidente estadual do partido, deputado Marcos Vieira, comprovou que pelo menos nos discursos, o fato de Bauer se tornar nos próximos dias, oficialmente um investigado por corrupção e lavagem de dinheiro, não abalou a confiança que os tucanos tem em seu nome. Vieira parece ter abraçado Bauer, pois, ontem mesmo esteve ao lado do senador em Santo Amaro da Imperatriz. Além do apoio do partido ao nome, também é cada vez mais forte a pressão para que o PSDB tenha candidato à Casa D’Agronômica.

Confiança

Em uma confissão interna, o presidente estadual do PSDB, deputado Marcos Vieira, afirmou que tem a obrigação de confiar no pré-candidato do partido ao Governo do Estado, Paulo Bauer. Durante as conversas em meio as agendas no final de semana, o senador repetia quase como um mantra, que tem as mãos limpas e que nada fará com que ele recue. Segundo uma fonte, Vieira está colocando as mãos no fogo e Bauer se empolgando para a disputa eleitoral. “Ele não estaria tão tranquilo, se não fosse verdade o que diz”, afirmou uma liderança. Bauer relatou que não tem envolvimento algum com a Hypermarcas e, que a relação da empresa com parlamentares catarinenses começou através do falecido ex-senador Luiz Henrique da Silveira. Bauer não disse que o então emedebista havia recebido algo, mas explicou que pegou a situação andando. Outro argumento é que ele, Bauer, era oposição ao governo de Dilma Rousseff (PT), e que não tinha grandes forças para ajudar a qualquer empresa. Para o tucano, o delator quer incluir vários nomes para tornar o processo mais demorado.

Merisio aguarda

O pré-candidato ao Governo do Estado, deputado Gelson Merisio (PSD), aguarda a definição do caso João Rodrigues (PSD). Ele acredita que o deputado federal que segue preso em Brasília, conseguirá comprovar que a sua pena prescreveu. Neste caso, Rodrigues estaria de volta ao jogo eleitoral, para tentar a reeleição à Câmara Federal. Caso ele não reverta ou não vá, Merisio dará a preferência para Fabiana Rodrigues (DEM), que mesmo em outro partido receberá o apoio dos pessedistas. Segundo uma fonte, se ela optar a disputar a deputada federal, José Caramori (PSD) será chamado para ser candidato à Assembleia Legislativa, porém, se ela quiser buscar a eleição a deputada estadual, Caramori será alçado à condição de candidato a federal.

Na missão

José Caramori tem dito nos bastidores que segue a missão de presidir o PSD em Chapecó e de ajudar Gelson Merisio (PSD) na eleição. Ele tem se negado a falar sobre o pleito a deputado federal, espaço que considera de João Rodrigues ou de Fabiana Rodrigues (DEM). Já quanto a eleição a estadual, Caramori tem avaliado que o quadro está mais nebuloso, com muitos candidatos na região o que diminui as chances de Chapecó ter um nome a estadual.

Governador no BNDES

Eduardo Pinho Moreira (MDB) embarca amanhã para Brasília. Não está descartada uma nova reunião com o presidente Michel Temer (MDB), além de audiências em ministérios. A agenda ainda está sendo construída. Da capital federal Pinho Moreira embarca direto para o Rio de Janeiro. Ele se reunirá mais uma vez com o BNDES, para tentar a liberação dos R$ 723 milhões que iriam para o Fundam de Raimundo Colombo (PSD), que acabou inviabilizado por causa do formato.

Aldo

O presidente da Assembleia Legislativa Aldo Schneider (MDB), já está em um quarto do Hospital Baia Sul em Florianópolis. Schneider que passou por um procedimento de traqueostomia na semana passada, segue em recuperação. Não há previsão de alta do parlamentar.

Pavan

A equipe médica que cuida da saúde do deputado estadual Leonel Pavan (PSDB), o tirou do coma induzido. Ele está internado na Unidade de Terapia Intensiva do Hospital Unimed em Balneário Camboriú, desde o dia 14 de maio, em tratamento de um AVC hemorrágico. Pavan ainda permanece na UTI, em monitorização neurológica intensiva e já respira sem ajuda de aparelhos. O quadro de saúde do deputado vem evoluindo de forma satisfatória, dentro da expectativa médica e ainda é considerado grave, porém, estável e sem previsão de alta. A família está confiante na recuperação de Leonel Pavan.

PSL empossa

Um bom número de filiados e simpatizantes participaram ontem, da posse das Executivas Municipais do Partido Social Liberal (PSL), nas cidades de Chapecó, Paial, Xaxim e Xanxerê, no Oeste Catarinense. A solenidade que aconteceu no salão de eventos do Hotel Mogano Premium, foi marcada pela presença do presidente da sigla no estado, o pré-candidato ao Senado, Lucas Esmeraldino. Representando todos os pré-candidatos, a vice-presidente estadual do partido, a pré-candidata a deputada federal, Caroline De Toni, fez questão de enfatizar que a mudança política no Brasil começa no Oeste. “O fortalecimento da família PSL, em cada cidade aqui presente hoje, depende de cada uma das pessoas envolvidas com o partido, sejam filiados, simpatizantes ou amigos, ou seja, depende de cada um de nós. Vamos unir trabalho, resultado e cuidado com as pessoas”, enfatizou.

Visitas de cortesia

Aproveitando a intensificação da agenda com lideranças do PSL no Oeste Catarinense, o líder do presidenciável Jair Bolsonaro no estado, o pré-candidato ao Senado, Lucas Esmeraldino, esteve realizando visitas de cortesia junto com uma comitiva da sigla, para diversos empresários, abordando assuntos relacionados ao agronegócio e conhecendo um pouco mais da realidade do setor. Dessa forma, ele afirma ter disponibilizado ao partido a visão de buscar mais planejamento, investimento e organização para o agronegócio, para que possa se desenvolver de forma sustentável.

Segue a agenda

A partir de hoje a agenda da caravana do PSL-SC segue para o Vale do Rio Peixe, Extremo Oeste Catarinense, Entre Rios e Noroeste do Estado de Santa Catarina. O objetivo do partido é agregar pessoas alinhadas com os princípios e diretrizes do PSL, tendo com meta, 100 executivas constituídas até dia 15 de junho.

Nomes da Rede

O pré-candidato a governador pela Rede Sustentabilidade, Rogério Portanova, participou de um encontro da direção nacional de seu partido em Brasília. O evento contou com a presença da pré-candidata a presidente, Marina Silva, cuja visita a Florianópolis está pré-agendada para o próximo dia 5 de julho. Além de debater estratégias de governo e acompanhar as atividades da ex-ministra, Portanova também participou do lançamento de duas pré-candidaturas a deputado estadual e federal pela REDE no Distrito Federal.

Café com a imprensa

Está marcado para a próxima segunda-feira, na Vila dos Oficiais Militares ao lado do Eco parque em Chapecó, um café com a imprensa. O encontro é considerado um pré-evento para o 1º Seminário de Sustentabilidade Gestão e Inovação. De acordo com Janete Facco, o objetivo é aprimorar o jornalismo ambiental através da troca de experiências entre os representantes da imprensa local subsidiados pelo apresentador Alexandre Mendonça.

Fora da realidade

Ou as lideranças nacionais do PCdoB estão fora da realidade, ou representam um perigo para o Brasil. Não é possível que o partido enxergue antes de toda a tragédia social ocasionada pelo ditador irresponsável, Nicolai Maduro, a questão ideológica. Em uma nota, o partido de Manuela D’Ávila que pretende disputar a Presidência da República, definiu como uma “Vitória retumbante do povo venezuelano”. E a cegueira não para por aí. Os comunistas definem como mais uma vitória contundente no contexto do que chamam de boicote eleitoral promovido pela direita, que convocou a abstenção. Que direita? Uma oposição fragilizada por uma perseguição contumaz? Ainda conseguiram ir além, ao dizer que a Venezuela sofre uma agressão econômica de um cerco imperialista, de ofensiva midiática e ameaças de golpe e intervenção externa.

Por favor…

As lideranças nacionais do PCdoB precisam ter o que chamamos de responsabilidade. Uma nota totalmente desconexa da realidade, tentando mascarar o que é impossível de esconder expressam os delírios de quem vive fora da realidade. A Venezuela está na situação em que se encontra, devido a uma política criminosa de um ditador nauseabundo, que massacra o seu povo para se manter no poder. A fome e a desesperança vivida pelos venezuelanos, tem apenas um culpado, que se chama Nicolai Maduro. O que mais me impressiona, é que os países que poderiam fazer algo por este sofrido povo, cruzam os braços de forma não menos criminosa, do que o massacre diário cometido por Maduro. E aqui para nós, o Brasil tem muita culpa pelo que está acontecendo, pois, alguém esquece dos apoios de Lula e Dilma Rousseff aos bolivarianos? Parabéns às lideranças comunistas de Santa Catarina, com destaque para o deputado estadual Cesar Valduga e a suplente de deputada federal Ângela Albino, que mais uma vez mostram serenidade e inteligência ao não apoiarem tamanho absurdo.

“Me ouça de segunda a sexta as 13h15 na Super Condá AM 610”

“Também me leia no jornal Sul Brasil”

 

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest