O cenário pessedista, Bolsonaro ainda não falou com Colatto, Mello nega aproximação com o MDB entre outros destaques

Merisio e Colombo ensaiam uma reaproximação.

A reaproximação entre o governador licenciado Raimundo Colombo (PSD), e o pré-candidato pessedista ao Governo do Estado, deputado Gelson Merisio, ontem na Casa D’Agronômica, fez com que lideranças próximas avaliassem que fatores externos, podem estar pesando mais para a definição da situação do partido aqui no estado, do que as diferenças internas que existem e todo mundo sabe quais são.

Merisio pediu o encontro e Colombo assim que pôde, o atendeu para uma conversa que durou cerca de uma hora e meia. O tom ameno facilitou o diálogo que não definiu nada, apenas serviu como aproximação entre duas lideranças que andavam afastadas, devido a diferença de projeto. Colombo sabe que terá dificuldade dentro do PSD para firmar uma aliança com o MDB, principalmente após as exonerações promovidas pelo governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB), de pessedistas assim que ele assumiu o comando do Estado. Essa situação gerou dificuldade até mesmo para o próprio Colombo, que antecipou a entrega do governo desagradando as bases de seu partido.

Outra aliança sonhada pelo governador licenciado e abençoada por Jorge Bornhausen, era do PSD se coligar com o PSDB, o que alinharia até mesmo com o projeto tucano em São Paulo, já que o ministro Gilberto Kassab (PSD), será o vice na chapa de João Dória (PSDB) ao Governo daquele estado. Porém, a autorização do STF para que o pré-candidato tucano, o senador Paulo Bauer seja investigado, o deixaram numa situação delicada, dificultando que outros partidos aceitem apontar o vice de uma liderança que já entrará no pleito tendo que se explicar. O curioso, é que Colombo vive a mesma situação, o que poderia prejudicar ainda mais uma eventual aliança.

Agora o mais emblemático no encontro de fim de tarde na Agronômica, foi sem sombra de dúvidas a garantia de Raimundo Colombo, de que não haverá uma intervenção. Passar com o trator sobre as lideranças estaduais do PSD, somente desgastaria ainda mais o pré-candidato ao Senado. Por hora, a única mudança que deverá ter no clã pessedista, é que o prefeito de Lages, Antônio Ceron, mais uma vez assumirá a presidência da legenda em abril, para quem for candidato, ficar livre sem os compromissos que o comando do partido requer.

Amin e Kleinubing

Ontem os deputados federais e pré-candidatos ao Governo do Estado, João Paulo Kleinubing (DEM) e Esperidião Amin (Progressistas), leram juntos esta coluna. Chamou a atenção da dupla, a nota em que mencionei as conversas de Kleinubing com Esperidião e Raimundo Colombo (PSD), onde mencionei que ele teria recebido a bênção para mudar de partido. Segundo o demista, ele não precisa ser abençoado para mudar, pelo contrário. A conversa foi concluída por Amin, que pegou o telefone e explicou que tanto não deu bênção alguma, como tentou, atendendo a um pedido de Colombo, discretamente fazer com que Kleinubing considerasse a permanência no PSD.

Visita

O ex-conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, e pré-candidato a deputado estadual, Júlio Garcia (sem partido), foi visto entrando ontem no final da tarde no gabinete do deputado João Amin (Progressistas), na Assembleia Legislativa. O teor da conversa não foi divulgado.

Em falar…

Aproveitando para falar em encontros, segundo uma fonte, o shopping Iguatemi de Florianópolis foi o palco na semana passada, de uma “DR” entre os deputados estaduais João Amin (Progressistas), e Gelson Merisio. A conversa começou tensa, com Amin falando de suas mágoas em relação a eleição de 2016 em Florianópolis, quando a sua mãe Ângela Amin, foi candidata a prefeita, além das negociações com o seu partido para a presidência da Assembleia Legislativa, para a Secretaria de Estado da Assistência Social e a convenção do Progressistas, na qual João afirmou que houve interferência. Para ter uma ideia, Amin falou tanto, que por pouco a conversa não terminou com um estrago irreversível de relacionamento. Depois de ouvir o desabafo, Merisio argumentou e pediu um entendimento, lembrando que ambos tem um adversário em comum, no caso, o MDB.

A calmaria

João Amin (Progressistas) concordou com os argumentos apresentados por Gelson Merisio (PSD), a respeito do cenário eleitoral. Para Merisio, a esquerda ajudará a decidir a eleição estadual no segundo turno e, defende que não haja uma definição antecipada a respeito do processo eleitoral nacional, pois, segundo o líder pessedista, o cenário ainda terá mudança, citando inclusive a possibilidade da entrada do apresentador Luciano Huck no jogo. Mas o grande fato segundo a fonte, é que a conversa olho no olho, serviu para “zerar” a pauta entre João Amin e Gelson Merisio, que agora já se colocam na condição de voltar a manter outros contatos e uma maior aproximação. “A relação melhorou, até porque não tinha como piorar. Mas eles zeraram o que tinha de negativo e agora começa uma nova fase”, relatou a fonte.

Caravana do Lula

Com a presença do coordenador da Caravana Lula Por Santa Catarina e vice-presidente nacional do PT, Márcio Macêdo, aconteceu a reunião da executiva Estadual do Partido dos Trabalhadores em sua sede em Florianópolis. O presidente estadual do partido, deputado Décio Lima, informou que o objetivo da reunião foi debater a organização da vinda de Lula, que participará de atos no próximo dia 23 em Florianópolis e Chapecó, e no dia 24 em Nova Erechim e São Miguel do Oeste. “Vamos fazer um dos mais representativos atos da história de Santa Catarina. Não é um ato partidário apenas, mas sim, um ato popular, com representantes dos mais variados setores da sociedade catarinense. Lula representa a esperança para que o Brasil volte a ter orgulho do seu próprio país”, destacou Lima.

Agenda da visita de Lula foi discutida.

Aeroporto

Ontem o prefeito de Chapecó Luciano Buligon (PSB), em reunião com o diretor de modernização Diego Ferraz, decidiu que ambos irão a Brasília para discutir com a Agência Nacional de Aviação Civil, o edital de licitação para a obra de melhorias no aeroporto Serafin Enoss Bertaso. A expectativa é de que a volta já seja com o aval.

Ferraz e Buligon irão a Brasília.

De sangue doce

O deputado federal Ronaldo Benedet (MDB), me disse que vai para a eleição deste ano de sangue doce. Após passar por uma cirurgia na tireoide e com a saúde recuperada, um animado Benedet afirmou que será a sua última eleição à Câmara dos Deputados, e que na próxima o céu é o limite. Lembrando a sua passagem pelo escotismo, o parlamentar destaca que pretende seguir servindo a população, sobretudo na modernização do país com o prosseguimento das reformas, a exemplo da trabalhista aprovada no ano passado. Além disso, ele quer trabalhar pela redução do Estado para que tenhamos um país mais eficaz. “Hoje temos um país atrasado, injusto, precisamos reduzir o estado”, afirmou.

Benedet é um dos deputados mais próximos de Temer.

Colatto no PSL

Frente as especulações sobre uma possível troca de partido do deputado federal Valdir Colatto, que deixaria o MDB a convite do pré-candidato à Presidência da República Jair Bolsonaro, para se filiar ao PSL e se candidatar ao Senado. Liguei para Bolsonaro para saber como estavam as conversas. A resposta do presidenciável é que ainda não conversou diretamente com Colatto, mas que tem pessoas em seu partido designadas para buscar lideranças. Mesmo assim, Bolsonaro teceu elogios ao deputado catarinense e, inclusive, sabe que o emedebista deseja disputar ao Senado. “É uma decisão que tem que ser pensada por ele. O nosso partido não tem tempo de TV e nem fundo partidário. Se ele quiser vir, é muito bem-vindo, ele é respeitado aqui em Brasília”, afirmou Bolsonaro.

Colatto é pré-candidato ao Senado.

Meirelles

O ministro da Fazenda Henrique Meirelles deve desembarcar hoje em Criciúma. Ontem em entrevista ao colega Adelor Lessa, ele confirmou a agenda no Sul do estado. Meirelles fará uma palestra na posse da nova diretoria da ACIC de Criciúma, marcada para as 19h.

Mello nega

O deputado federal Jorginho Mello (PR), negou que o seu partido esteja fechado com o MDB para a eleição deste ano. Segundo ele, o fato do deputado estadual Maurício Eskudlark (PR) ter sido autorizado a aceitar a vice-liderança do governo na Assembleia Legislativa, não define com quem o partido estará. “Nós fazemos parte do atual governo, que apenas termina no final de dezembro. Já do próximo governo é outra conversa”, disse Mello. Ele destacou ainda que os republicanos não estão perto de ninguém, e que apenas pensa em viabilizar a sua candidatura ao Governo do Estado.

Radioterapia

Foi entregue ontem a ordem de serviço para a construção do espaço físico no Hospital Regional do Oeste, para abrigar um novo equipamento de radioterapia. Chapecó foi contemplado com o maior programa do mundo já realizado de expansão de equipamentos para o tratamento contra o câncer. Num comparativo, até o momento o Japão havia realizado a maior distribuição com 36, enquanto que o Brasil expandirá com 80 radioterapias. O representante do Ministério da Saúde Davi Azevedo Pereira explicou que com o novo equipamento, será possível dobrar o número de atendimentos. Por sua vez, o diretor da empresa Engedix de Xanxerê, Jelder Bavaresco, explicou que os trabalhos já iniciam na segunda, para que não haja atrasos no cronograma que prevê a entrega da obra do espaço físico que terá 190m2, em sete meses. Enquanto for feito o trabalho, não será afetado o atendimento à população.

Reunião técnica no HRO.

Comemorou

Mesmo frente a todas as dificuldades enfrentadas pelo Hospital Regional do Oeste, o trabalho da direção capitaneada pelo presidente da entidade mantenedora, Severino Teixeira Filho, oportunizará um maior atendimento às pessoas que precisam da radioterapia. Ele aproveitou para destacar os apoios políticos que o HRO tem recebido, a exemplo da radioterapia que contou com a ação do deputado federal Valdir Colatto (MDB) e do senador Dário Berger (MDB). Ainda de acordo com Severino, outros projetos tem recebido o apoio dos deputados Pedro Uczai (PT) e João Rodrigues (PSD).

ADR de Chapecó

O empresário Sérgio Galli é o indicado pelo MDB de Chapecó ao governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB), para ser o próximo secretário executivo da Agência de Desenvolvimento Regional de Chapecó. O nome de Galli tem o apoio de empresários e da legenda. A nomeação somente acontecerá após Astrit Tozzo deixar o cargo.

Catarinense no Agora

Pré-candidato a deputado federal pelo PSD, o jovem Arão Josino está fortalecendo cada vez mais o seu projeto de construção política coletiva. Além de participar de reconhecidos programas de formação política, como o Renova BR e RAPS, na última semana ele foi convidado para ser membro do Agora!, um movimento que reúne lideranças civis que buscam construir uma nova agenda de políticas públicas no Brasil. O grupo já trabalha em um conjunto de propostas que abrange 11 áreas, como educação, saúde, cidades humanas, emprego e empreendedorismo. Todas com o foco na melhoria da qualidade de vida dos brasileiros. O Agora! é formado atualmente por 92 membros, entre eles o apresentador da Globo Luciano Huck. Arão Josino, de 25 anos, é o membro mais jovem do movimento.

Campo Êre

O prefeito de Campo Êre Nego Lima (sem partido), anunciou que a partir de amanhã, passará a realizar um dos maiores atendimentos já feitos no município em relação ao atendimento à população no setor da saúde. Foram contratados mais médicos o que ampliará a capacidade de atendimento. Lima também prevê para o próximo semestre a pavimentação de dez quadras na área central da cidade.

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest