Mariani não abrirá mão de disputar o governo, Vieira pede respeito ao PSDB, Aldo Rebelo no ar para SC entre outros destaques

Pinho Moreira e Mariani podem ir para a disputa.

Algumas lideranças emedebistas mais ligadas ao deputado federal Mauro Mariani, correram para negar que o governador Eduardo Pinho Moreira, será o candidato do MDB ao Governo do Estado. Na coluna de ontem, eu comentei a entrevista que Pinho Moreira concedeu à colega Karina Manarin, de Criciúma, onde deixou nas entrelinhas que pelo fato de ser o único cargo que ele pode disputar, ao contrário de Mariani que teria opções, que isso será levado em conta na hora do partido escolher o nome.

Uma fonte foi categórica ao afirmar que o deputado manterá a sua disposição de disputar a Casa D’Agronômica, mesmo que isso signifique ter uma disputa na convenção. “O Mauro não vai recuar. Se o Eduardo quiser ser o candidato, eles terão que disputar”, me disse. Mesmo assim, a fonte deixou claro que Mariani não quer desavenças com Pinho Moreira, pelo contrário, que ele entende que está na hora dos emedebistas se unirem para pensar no projeto majoritário.

Agora, mesmo que esteja tudo em paz, por outro lado, as movimentações ganharam peso. Enquanto que o governador tem se encontrado constantemente com o presidente Michel Temer (MDB), para tratar de assuntos do Estado, mas, também para discutir o cenário eleitoral, por outro, Mariani foi convidado na terça-feira pelo pré-candidato a presidente da República, Henrique Meirelles, para que fosse a Brasília no avião em que ele estava, para que pudessem conversar reservadamente. Mariani que tinha passagem em um vôo comercial, aceitou e lá foram as duas lideranças discutindo o cenário.

Liguei para pessoas próximas ao ex-ministro, que negaram que Meirelles estaria construindo um caminho alternativo a Temer. Porém, ficou claro que o ex-ministro da Fazenda deseja se aproximar de Mauro Mariani, que preside o MDB estadual, portanto, ele e Pinho Moreira trabalham em duas frentes para ver quem se viabiliza.

Ainda durante o vôo de Florianópolis a Brasília, Mariani fez um relato a pedido de Meirelles, sobre as condições de oferecer um bom palanque no estado. Disse que o MDB tem mais de 100 prefeituras e, que ele como presidente do partido tem uma boa base de apoio ao seu nome, mas, que Pinho Moreira também se coloca como pré-candidato. Pelo visto, Mariani está disposto a ir até as últimas consequências para se manter na disputa interna para ser o candidato.

Temer não quer

Se tem uma coisa que o presidente da República Michel Temer (MDB) não quer, é ver o deputado federal Mauro Mariani (MDB) como o candidato do partido ao Governo de Santa Catarina. Mariani e Temer já foram muito próximos, porém, o racha aconteceu na votação da segunda denúncia contra o presidente, quando Mariani votou favorável às investigações. Depois, o deputado pediu a renúncia da Executiva Nacional emedebista, de todos os envolvidos com problemas na justiça, o que lhe rendeu mais alguns desafetos, a exemplo do presidente nacional, senador Romero Jucá, os ministros Moreira Franco e Eliseu Padilha, e mais uma vez o próprio Temer. Por fim, há algumas semanas o partido voltou a se reunir para intervir na executiva de Pernambuco, já que Jucá deseja tirar o comando do vice-governador Raul Henry, e passar ao ex-PSB, Fernando Bezerra Coelho, que se tornou rival do atual governador Paulo Câmara (PSB). Mariani se levantou em defesa de Henry, contrário a intervenção que está suspensa por decisão judicial e ainda cutucou os caciques. “Essa cúpula do MDB que está nos jornais devia renunciar. Esse MDB não é igual ao de Santa Catarina”, afirmou.

Endereço errado

Questionei o presidente estadual do PSDB, deputado Marcos Vieira, o que ele achou do gesto do governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), de ter procurado diretamente o presidenciável Geraldo Alckmin (PSDB), para tentar construir uma aliança com os tucanos em Santa Catarina. Vieira respondeu que deram o endereço errado para Moreira. “O endereço certo ele sabe bem qual é. É no edifício onde fica a sede do PSDB em Florianópolis”, afirmou. O deputado se disse muito tranquilo, pois o próprio Alckmin já garantiu que devido ao desempenho do partido nos últimos anos, sendo um dos que mais cresceram no estado, que não haverá intervenção e que a decisão será tomada pelos dirigentes estaduais. Sobre um possível prejuízo para futuras conversas com o PSDB, após o gesto de Pinho Moreira, Vieira respondeu que nada muda, aproveitando para provocar. “Nós podemos conversar com o MDB, os queremos de vice”, afirmou.

Pediu respeito

O presidente estadual do PSDB, deputado Marcos Vieira, pediu que os demais partidos respeitem o seu. Reafirmou a decisão de ter candidato a governador e, pediu para que nenhum outro partido volte a oferecer uma aliança com a condição de ser o cabeça de chapa. Ele disse que mesmo respeitando a candidatura do MDB, que deseja o partido como vice, mas deixou claro que as conversas não devem ultrapassar alguns limites. “Eu não vou a Brasília falar com o Romero Jucá, para tirar a candidatura do MDB. Até porque se eu for, ele vai dizer que em Santa Catarina é o partido que se entende. É igual ao que nós dissemos e o próprio Geraldo (Alckmin). O PSDB tem que ser respeitado”, afirmou Vieira.

Izelda no apoio

Em sua passagem por Chapecó, o presidente estadual do PSDB, deputado Marcos Vieira, foi acompanhado do presidente local, Osmar Buss, ao encontro da presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção e do Mobiliário de Chapecó, Izelda Oro. Filiada ao PSDB, ela recebeu uma convocação de Vieira, para que se torne mais ativa no processo interno do partido no município, e na executiva estadual. Izelda é um dos nomes pensados pelos tucanos, para a Câmara de Vereadores na próxima eleição.

Itamar

O presidente da Câmara de Vereadores de Chapecó Itamar Agnoletto (PSDB), está apresentando uma boa recuperação após passar por uma cirurgia. Agnoletto identificou um tumor em um dos rins, o qual foi retirado. Os exames mostraram que se tratava de um tumor benigno, o que permitirá uma rápida recuperação e o seu retorno para as atividades parlamentares.

Parisotto homenageado

Ontem a noite a Câmara de Vereadores de Joinville, concedeu ao deputado estadual Narcizo Parisotto (PSC), o título de Cidadão Honorário. É a segunda homenagem em menos de um mês, já que o parlamentar também foi agraciado com o título de cidadão de Papanduva. A sessão de ontem reuniu um bom número de pessoas, principalmente de pastores e fiéis da Igreja de Parisotto que é missionário evangélico.

Merisio e Ninfo

O pré-candidato ao Governo do Estado, deputado Gelson Merisio (PSD), esteve ontem em Joinville para participar da entrega do título de Cidadão Honorário ao deputado estadual Narcizo Parisotto (PSC). Antes do ato, Merisio foi recepcionado pelo vereador Ninfo König (PSB), que é cotado para ser vice numa eventual chapa com o pessedista. Merisio costuma a dizer que Ninfo, é uma novidade política aos 77 anos. “Ele segue com a sua missão de empresário, de gerar o desenvolvimento e emprego, mas também quis contribuir com o setor público e embarcou no desafio de ser vereador”, disse Merisio a alguns presentes.

Audiência com Marun

Tendo em vista a liberação de recursos aprovados pela proposta orçamentária para 2018 para o estado de Santa Catarina, o deputado federal Celso Maldaner (MDB), esteve em conversa com o ministro da Secretaria de Governo, Carlos Marun. Maldaner pediu a garantia do empenho dos recursos reservados no orçamento para o estado no valor aproximado de R$ 800 milhões. Com este recurso estão previstas obras e ações em diversas áreas como: saúde, educação e infraestrutura, com prioridade para as obras de recuperação da BR 282, no trecho de Chapecó a São Miguel do Oeste. “A luta é diária para que Santa Catarina receba o respeito e o reconhecimento pelo que produz”, reclamou o parlamentar.

Fundam

Mais um bastidor do extinto Fundam. Técnicos da Secretaria de Estado da Fazenda eram contrários ao financiamento junto ao BNDES, para a efetivação do programa. Eles chegaram a enviar um laudo ao Tribunal de Contas do Estado, não indicando a contratação do financiamento junto ao BNDES, temendo a capacidade de endividamento do estado.

Bolsonaro no estado

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), estará em Santa Catarina neste final de semana para participar do Gideões Missionários da Última Hora, congresso pentecostal realizado anualmente em Camboriú. Ele desembarcará no Aeroporto de Navegantes às 13h30 de domingo (29), onde está prevista uma recepção com simpatizantes. Na sequência, seguirá para o Ginásio Irineu Bornhausen e depois para o Pavilhão dos Gideões, em Camboriú, onde é realizado o evento. Esta será a quinta viagem de Bolsonaro ao estado nos últimos dois anos. A convite do deputado Rogério Peninha Mendonça (MDB), ele já esteve em Blumenau, Chapecó, Florianópolis, Joinville e Jaraguá do Sul. Católico, Jair Bolsonaro participará do congresso acompanhado da esposa, Michelle de Paula, que é evangélica.

Palocci, a metralhadora

O ex-ministro Antonio Palocci, figura de grande importância nos governos Lula (PT) e Dilma Rousseff (PT), promete estremecer mais uma vez a República, em delação premiada com a Polícia Federal que será homologada na próxima semana. Entre as principais revelações estão supostas compensações para a Odebrecht, um suposto aumento de crédito do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para investimentos em Angola para beneficiar a Odebrecht, direcionamento na compra de navios sonda para a Petrobrás, caixa 2 na campanha de 2014 que reelegeu Dilma e a construção de um submarino com benefício para a Odebrecht.

Palocci, de amigo a inimigo de Lula

Pacto

Antonio Palocci também deverá corroborar o que já foi falado por Marcelo Odebrecht e Emílio Odebrecht, que o sítio de Atibaia foi dado como propina ao ex-presidente Lula (PT). Além disso, o dinheiro supostamente dado pela empreiteira ao Instituto Lula, e um terreno. Além disso, deverá ter o esclarecimento das polêmicas palestras, e uma suposta conta em nome do PT e de Lula.

Filha de Temer

O Brasil segue sendo passado a limpo e, nem a filha do presidente da República escapa. A advogada Maristela Temer será ouvida nesta próxima semana em São Paulo. Ela deverá se apresentar no aeroporto de Congonhas, possivelmente na quarta-feira (2), após o feriado. A Polícia Federal pedirá explicações a respeito de uma reforma realizada na casa de Maristela, que teria sido paga pelo ex-coronel da Polícia Militar, João Lima Filho. A suspeita é que a obra tenha sido realizada com dinheiro de propina.

Aldo Rebelo

Mais um presidenciável passará pelos microfones da Super Condá AM 610, que tem realizado com exclusividade no Grande Oeste entrevistas com os presidenciáveis. O ex-ministro Aldo Rebelo (Solidariedade), pré-candidato a presidente da República, será o entrevistado no Estúdio Condá de hoje, com a apresentação de Raquel Lang, e com a minha participação. O programa começa às 08h45.

“Me ouça de segunda a sexta as 13h15 na Super Condá AM 610”

“Também me leia no jornal Sul Brasil”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest