Maçonaria no Oeste abre o ano com palestra de Pinho Moreira, os detalhes da delação envolvendo Bauer, Extremo – Oeste poderá ter quimioterapia entre outros lugares

Bauer se manifestou através de nota.
Foto: Marcelo Lula

O cenário político catarinense foi pego de surpresa ontem com a revelação de que o ministro do Supremo Tribunal Federal Luiz Edson Fachin, autorizou a Procuradoria Geral da República a investigar o senador Paulo Bauer (PSDB). Ele passou a ser suspeito de ter operado com caixa 2 em sua campanha ao Governo do Estado de 2014.

Ontem eu tive acesso a decisão assinada por Fachin. Conforme já amplamente divulgado, Nelson Mello, um ex-diretor da Hypermarcas, empresa acusada de bancar doações sem a devida declaração tanto dela, quanto de supostos candidatos beneficiados, teria escolhido Bauer pelo fato dele concorrer ao Estado, e participar ativamente de assuntos relacionados à guerra fiscal entre os estados e à indústria farmacêutica.

Mello destacou em suas anotações, que as supostas doações ao tucano teriam sido registradas como “Projeto Criciúma”, e teria envolvido empresas e um escritório de advocacia firmando contratos para ofuscar o envio de dinheiro para um suposto caixa 2 na campanha de Bauer. Porém, ele disse que não tem mais acesso aos arquivos da empresa, o que lhe impede de apresentar detalhes como data de pagamento.

Supostas doações

O delator Nelson Mello, disse que por intermédio do advogado Luís Francisco Carvalho Filho, que entrou em contato com o advogado da Hypermarcas, conseguiu uma cópia dos contratos que totalizam o valor de R$ 11,5 milhões. Na declaração o primeiro contrato que aparece segundo relatos do delator, é com a empresa Ycatu Engenharia e Saneamento LTDA, no valor de R$ 750 mil. No dia 25 de setembro de 2014, e em 28 de novembro do mesmo ano com a Brainfarma, no valor de R$ 1 milhão. Outros dois supostos contratos também foram registrados tendo sido um com o Instituto Paraná de Pesquisas e Análise de Consumidor LTDA, que teria sido firmado em 23 de dezembro de 2013, e dois com a Hypermarcas em 25 de setembro de 2014, um no valor de R$ 350 mil, e o outro de R$ 400 mil. Ainda aparece a Prade & Prade – Advogados Associados, que teria firmado supostos contratos nos dias 15 de agosto de 2013, 02 de junho de 2014, além de 25 de setembro e 02 de dezembro do mesmo ano. Neste caso, teriam sido repassados de acordo com Mello, as seguintes parcelas: R$ 3, 5 milhões, R$ 1 milhão, R$ 1,5 milhão e um outro de R$ 3 milhões.

As empresas

A Ycatu Engenharia e Saneamento LTDA, que agora em seu site aparece como “Icatu”, tem o seu endereço de correspondência no bairro Anita Garibaldi em Joinville, mas, a fábrica e os setores de engenharia e comercial ficam em Araquari, na BR-101. É uma empresa especializada na fabricação e implantação de sistemas para tratamento de efluentes sanitários e industriais. Já a Brainfarma localizada em Anápolis no estado de Goiás, é uma subsidiária industrial que concentra as atividades de fabricação de medicamentos do Grupo Hypermarcas. A empresa é uma das principais fornecedoras de medicamentos para as mais de 25 mil drogarias conveniadas ao programa Farmácia Popular, sendo líder no mercado de medicamentos isentos de prescrição e de similares no Brasil. Por sua vez o Instituto Paraná de Pesquisas e Análise de Consumidor LTDA, tem sede em Curitiba. Ainda a Prade & Prade – Advogados Associados, escritório localizado no Centro de Florianópolis.

Procedimento

O acordo de delação premiada entre Nelson José de Mello e o Ministério Público Federal, é no âmbito da Operação Lava Jato, em investigação contra o presidente do Senado, Eunício de Oliveira (MDB). A chancela do acordo chegou a ser dada pelo então ministro do Supremo Tribunal Federal, Teori Zavascki, que faleceu tempos após.

Bauer se diz tranquilo

Logo que vazou a informação da investigação contra o senador Paulo Bauer (PSDB), eu liguei para ele. Pediu que falássemos cinco minutos após, pois estava reunido com os seus advogados. Cerca de meia-hora depois, Bauer telefonou e logo afirmou que não há nenhum receio de sua parte, e que se colocará totalmente a disposição da justiça. “Eu quero que investiguem tudo, pois estou absolutamente tranquilo”, afirmou. O questionei se ele colocará as suas contas bancárias e o sigilo telefônico a disposição da justiça. “Marcelo, eu não tenho segredos na minha vida”, afirmou. Para Bauer, o delator o deve ter colocado no que chamou de pacote, devido a um projeto de sua autoria, que estabelece a imunidade tributária para os medicamentos, acabando com os impostos para os remédios no Brasil.

Gastos

O senador Paulo Bauer (PSDB) se mostrou tranquilo, e afirmou que gastou na eleição ao Governo do Estado cerca de R$ 6 milhões, enquanto que Raimundo Colombo (PSD) teve um gasto de 23 milhões. Segundo ele, se tivessem lhe repassado R$ 11 milhões, não teria perdido a eleição por 1%. “Em 2013, eu nem era candidato. Pensei em março e abri mão quando o Colombo apoiou a Dilma Rousseff (PT). Agora, eu perco a eleição, a Dilma se elege e vem um empresário bonzinho me ajudar. Um senador da oposição?” questionou.

Eleição

O senador Paulo Bauer (PSDB) me disse que não teme prejuízo eleitoral, pois, segundo ele, quem está na vida pública está sujeito a qualquer comentário. “E se tiver algum prejuízo, será absolutamente eliminado quando for comprovado que não há envolvimento”, garantiu. Portanto, Bauer manterá a sua agenda e a pré-candidatura ao Governo do Estado.

Pinho Moreira abre o ano

Ontem a noite em Chapecó o governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB), palestrou sobre a situação do estado, na abertura do Ano Maçônico. Maçons de todo o Oeste estiveram presente, das três potências regulares que são: Grande Oriente do Brasil (GOB-SC), Grande Oriente de Santa Catarina (GOSC) e Grande Loja de Santa Catarina (MRGLSC). Pinho Moreira que foi o primeiro governador a visitar a loja de ontem, iniciou dizendo que Santa Catarina é o melhor estado em vários aspectos, mas, que mesmo assim é necessário seguir reduzindo o estado. Lembrou de dois de seus mentores, que foram Luiz Henrique da Silveira (MDB) e Ulisses Guimarães. “A família do LHS vive de forma modesta, pois ele simplesmente fez o trabalho dele que era bem governar Santa Catarina. Já Ulisses era um homem fenomenal. Não tinha muito jeito com certas coisas simples, a exemplo do cheque que ele não sabia assinar, mas, tinha a Constituição totalmente gravada na cabeça”, relatou.

Pinho Moreira palestrou na abertura do Ano Maçônico.
Foto: Marcelo Lula

Quimioterapia em SMO

Eduardo Pinho Moreira (MDB) anunciou que voltará ao BNDES para tentar liberar os recursos que seriam para o Fundam, programa que não atende mais aos municípios pequenos. Ele também falou das péssimas condições das rodovias na região, além de anunciar que em 30 dias, os pacientes do Extremo-Oeste poderão fazer a sua quimioterapia em São Miguel do Oeste.

Reivindicações

Um pouco antes de iniciar a sessão de abertura do Ano Maçônico em Chapecó, o governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB), recebeu algumas lideranças da região. Um exemplo foi a direção do Hospital Regional do Oeste, que apresentou algumas demandas. Outra solicitação é que Chapecó tenha um colégio militar. Pinho Moreira destacou que não se trata de um projeto fácil, mas, também não descartou e prometeu ajudar.

Eskudlark governista?

O governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB), convidou o deputado estadual Maurício Eskudlark (PR), para ser o vice-líder de governo na Assembleia Legislativa. O convite foi feito durante a inauguração da subestação da Celesc, em Maravilha. Eskudlark aceitou o desafio, após ter recebido o aval positivo do deputado federal Jorginho Mello. Tem cheiro de aproximação entre os emedebistas e os republicanos.

Eskudlark aceitou o convite de Pinho Moreira.
Foto: Leonardo Brandt

Maturidade

É importante observar a maturidade da relação entre o ex-governador Jorge Bornhausen, e o seu filho e ex-deputado federal Paulinho Bornhausen (PSB). Jorge defende uma candidatura ao Governo do Estado com o senador Paulo Bauer (PSDB) na cabeça, enquanto que Paulinho apoia o pré-candidato a governador Gelson Merisio (PSD). Isso é importante, pois, mostra um Paulinho Bornhausen como ele é, o que acaba com o discurso de que ele somente estava na política para ajudar o seu pai. É uma verdadeira emancipação.

IPTU

Hoje é o último dia para que o contribuinte de Chapecó, pague a segunda Cota Única, com desconto de 5% no IPTU. Já para o contribuinte que desejar pagar de forma parcelada em até 10 vezes, vence amanhã também, sem desconto.

“Me ouça de segunda a sexta as 13h15 na Super Condá AM 610”

 

 

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest