Lula deverá estar de qualquer forma na eleição, Caramori confirma desistência entre outros destaques

Queira você ou não, Luiz Inácio Lula da Silva (PT) estará na campanha à Presidência da República do próximo ano e, com grande força. Falta um ano para a eleição e mesmo condenado, ele lidera as pesquisas. Nesse final de semana foi a vez do Datafolha mostrar o petista com 35% das intenções de voto, seguido de longe pelo deputado federal, Jair Bolsonaro (Prona), que oscila entre 16% e 17%, enquanto que a ex-senadora Marina Silva (rede) fica entre 13% e 14%.

Mais atrás em cenários diferentes, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin tem o mesmo desempenho do prefeito paulistano, João Dória, ambos do mesmo partido, o PSDB. Como se não bastasse, Lula que nos levantamentos anteriores não vencia no segundo turno, agora vence em quase todos os cenários, sendo que somente empataria tecnicamente com o juiz Sérgio Moro, que nem sonha em ser candidato. A questão é, o motivo de Lula continuar sendo o mais popular, como pode?

A resposta é que o discurso populista nunca esteve tão em alta. No caso de Lula, é muito mais fácil o convencimento de parte do eleitor, pois, ele seguimentou a sua clientela, sobretudo através dos avanços sociais em seu governo, o que hoje lhe dá força junto aos mais carentes. Essas pessoas não querem saber de um dos maiores esquemas de corrupção da história do Brasil. Tudo isso, por ele saber como ninguém falar a linguagem dos pobres, pois, quem se lembra do seu primeiro discurso pós eleito, quando disse que botaria comida na mesa de todos, para que pudessem tomar café da manhã, almoçar e jantar todos os dias. Está ai a palavra mágica: comida.

Além disso, ele se apropriou de programas sociais criados no governo de Fernando Henrique Cardoso que estavam em fase embrionária e, mesmo não querendo, acabou entendendo como uma forma de alimentar o povo através de uma poderosa arma política, com o Bolsa Família. Quem o convenceu foi o pai do projeto, o senador Cristovam Buarque (PPS). Mas foi o Lula que saiu pelo país dizendo que tirou as pessoas da miséria e, que sem ele, os mais pobres voltariam a passar fome, pois, os ditos candidatos da elite acabariam com o benefício.

Também é dele o discurso repetido como um mantra por uma boa parcela da esquerda, de que somente através de seu governo, que os negros, pobres e filhos das empregadas chegaram as universidades e aeroportos, situação a qual incomoda a chamada elite, segundo o seu discurso purista. Portanto, é essa retórica que mantém Lula forte para ser candidato, ou um cabo eleitoral vitimizado caso seja condenado, pelo discurso da perseguição. Em suma, ele estará na eleição, sustentado pelo seu discurso populista e pela falta de opções que realmente nos aponte para um desenvolvimento sustentável, aliando o social com o liberalismo econômico.

É uma pena que uma parcela da população não entenda o discurso fácil e, que nada vem de graça, nem mesmo o Bolsa Família. Portanto, se as coisas seguirem assim, nós teremos dificuldade de eleger um governo que fortalecerá a livre iniciativa e definitivamente, reduzirá o tamanho do Estado, fazendo sobrar mais dinheiro para as ações de bem estar social. O fato, é que estamos muito mais próximos do populismo e, das ações sociais sem limite, que empobrecerão ainda mais o país e as camadas mais pobres.

Caramori confirma

Recebi a ligação do presidente do Badesc, José Caramori. Ele confirmou a informação que adiantei em primeira mão, de que não será mais candidato a deputado estadual. Caramori explicou que comunicou a decisão na semana passada ao pré-candidato a governador, Gelson Merisio (PSD), alegando que deseja retornar à iniciativa privada.

O questionei se essa era uma retirada da vida pública e recebi como resposta um não. Caramori quer atuar apenas nos bastidores ou como dirigente partidário. “Eu sigo no projeto do Merisio e ajudando a todos. Mas já estava na hora de retomar a minha atividade empresarial”, disse o ex-prefeito.

Sobre nomes

O presidente do Badesc, José Caramori disse ainda que considera o vereador de Chapecó, João Marques Rosa (PSB) um nome importante. Mas ressaltou que no PSD também há outros nomes que podem disputar a eleição à Assembleia Legislativa. Na verdade, já há algum tempo circulava a informação de que Caramori estaria pensando em desistir de ir à disputa eleitoral.

Casamento

No sábado o vice-governador Eduardo Pinho Moreira (PMDB) casou com a advogada Nicole Torret Rocha, em uma cerimônia para um grande número de convidados. Da esfera política marcaram presença lideranças de vários estados, além de governadores, deputados, prefeitos, senadores entre outros. Na foto, Moreira no centro ao lado do governador, Geraldo Alckmin (PSDB) e do deputado federal, Mauro Mariani (PMDB). Quem sabe a foto seja um prenúncio de outro casamento.

Prenúncio de um casamento político?
Foto: Simone Sartori

Dreveck na Facisc

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Silvio Dreveck (PP), participou da solenidade de posse da nova diretoria eleita para a gestão 2017-2019 da Federação das Associações Empresariais de Santa Catarina (FACISC). O evento foi realizado no município de São José e marcou a posse do novo presidente da Federação, o são-bentense Jonny Zulauf. Em seu pronunciamento, Dreveck ressaltou a importância do relacionamento entre o parlamento catarinense e a entidade.

Presidenciável catarinense

O PSOL lançou o professor de economia da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Nildo Ouriques, como o seu pré-candidato à Presidência da República. Ele já conquistou o apoio do partido em vários estados e está se organizando para ir à disputa. O professor Ouriques preside o Insituto de Estudos Latino-Americanos e lidera o grupo Bolivarianos no Brasil.

Reforma tributária

Os deputados federais Valdir Colatto (PMDB) e Luiz Carlos Hauly (PSDB) do Paraná, estarão em Florianópolis hoje para um debate sobre a Reforma Tributária. O evento acontece a partir das 11h na Fiesc, durante reunião do Conselho das Federações Empresariais de Santa Catarina. Hauly é relator da Comissão Especial para avaliar a PEC e, por isso Colatto o convidou para discutir o tema com os empresários catarinenses. “Precisamos ampliar os debates, envolver a sociedade na questão e buscar o melhor texto para desburocratizar a legislação tributária brasileira”, destacou Colatto.

Ressocialização

Na semana passada a secretária de Estado da Justiça e Cidadania, Ada de Luca, esteve no Complexo Penitenciário de Chapecó onde conheceu o trabalho de ressocialização em oficinas de bordado, confecção de edredons e de roupas de festa (foto) e infantis. Ada também esteve na horta orgânica e no espaço de comércio de hortaliças para os funcionários. “Um exemplo de dedicação na produção de alimento sustentável. Ainda visitamos a Estação de Tratamento de Esgoto e assistimos a capacitação de nossos agentes no curso de Técnicas de Operações Penitenciárias. Parabéns a todos”, comentou a secretária.

Destaques

“O deputado federal João Rodrigues (PSD), recebe hoje em seu novo escritório em Florianópolis, mais de 50 prefeitos, vices e vereadores catarinenses para um almoço de inauguração do local. O escritório localizado na Avenida Ângelo Crema, 253, no Jardim Anchieta, é mais amplo do que antigo”

“Depois, às 17h, o deputado entrega para 20 prefeitos e lideranças na sede da Secretaria da Agricultura e da Pesca, 18 tratores e dois caminhões adquiridos com emenda federal de sua autoria, de quase R$ 2 milhões.  A noite, haverá um churrasco para comemorar a entrega dos veículos para cerca de 80 pessoas”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest