Lideranças pessedistas manifestam apoio a Merisio, Pinho Moreira estaria animado para a disputa eleitoral, Amoêdo do Novo vem a SC entre outros destaques

Júlio Garcia nem assinou a ficha no PSD, e já conseguiu sacudir o bambuzal, como me disse uma vez. As suas declarações de ontem dadas a essa coluna e a outros colegas do litoral, deixaram claro que para o ex-conselheiro do Tribunal de Contas, qualquer nome dentro do PSD pode ser candidato ao Governo do Estado, menos o deputado estadual Gelson Merisio.

Trevisan chamou Garcia de nanico em construção partidária.

A primeira reação que recebi foi a do prefeito de São Miguel do Oeste e ex-secretário regional, Wilson Trevisan, que em nota, se disse totalmente contrário ao posicionamento de Garcia, a quem acusou de atacar Merisio. “Garcia se diz leal ao nosso governador Raimundo Colombo, mas deveria ter aprendido com ele que briga política não constrói hospital, não constrói escola e não protege a sociedade. Agora, em se tratando de ofensas pessoais ele mostrou o nanico que é, em termos de construção partidária. Se Júlio Garcia quer vir tem que ser pra somar e não dividir”, criticou Trevisan.

Hobus reafirmou o apoio da bancada na Alesc a Merisio.

Após, veio a manifestação do líder do PSD na Assembleia Legislativa, Milton Hobus. Segundo ele, com a mesma convicção com que Merisio defende as mudanças necessárias para o enfrentamento dos desafios de Santa Catarina, que ele e os demais deputados da bancada, defendem Merisio como o pré-candidato ao Governo do Estado do PSD. Para Hobus, o momento é de união, considerando o nome do ex-presidente da Alesc como o que melhor representa o futuro desejado pelos catarinenses.

O deputado ainda lembrou que Gelson Merisio foi eleito duas vezes por unanimidade para a presidência do parlamento, e que a sua trajetória é o melhor atestado de acertos e aglutinações de diferentes em torno de ideias comuns. Finalizou destacando que a bancada está com Merisio, e também pelo telefone frisou que Garcia é muito bem-vindo ao PSD, mas, que é para unir e não para provocar cisões. Tentei ligar para o governador licenciado Raimundo Colombo, que não tem atendido as ligações quando são do Oeste.

Fechados

As manifestações de lideranças pessedistas no dia de ontem a favor de Gelson Merisio (PSD), e a sua pré-candidatura a governador, mostrou que se ele não é unanimidade dentro do partido, tem com folga a maioria ao seu lado. A bancada na Assembleia Legislativa fechou com o líder Milton Hobus, em sua manifestação a favor de Merisio, enquanto que no Oeste o prefeito de São Miguel do Oeste Wilson Trevisan puxou a fila. Outras lideranças prometem se manifestar durante o final de semana. Hobus fez questão de mencionar a aliança já costurada por Merisio que conta com o PCdoB, PDT, PODEMOS, Progressistas, PRB, PROS, PSB, PSC, PSD e SOLIDARIEDADE, ou seja, dez partidos. Até mesmo a família Souza, tanto o deputado federal Cesar Souza, quanto o ex-prefeito de Florianópolis Cesar Souza Júnior de quem Júlio Garcia foi padrinho de casamento, entendem que tanto a candidatura de Merisio é legitima, como a contestação do ex-conselheiro. “No fim isso é bom, pois na época do PFL sempre diziam que as decisões eram de cima para baixo. Agora nós mostramos que tem discussão democrática e nós seremos os bombeiros”, afirmou Júnior.

Souza Júnior quer atuar como bombeiro para pacificar o PSD.

Projetos

O deputado federal Cesar Souza (PSD) decidiu disputar a eleição, somente se for para algum cargo na majoritária, caso contrário, anunciou à sua base que estará de fora do pleito. Já o ex-prefeito de Florianópolis César Souza Júnior (PSD), não disputará mais uma vaga à Assembleia Legislativa. Ele é pré-candidato a deputado federal.

Novos secretários

O governador Eduardo Pinho Moreira empossou cinco novos secretários de Estado, além do chefe da Casa Militar, ontem, no teatro Pedro Ivo, em Florianópolis. O compromisso firmado foi o de trabalhar muito, mas com responsabilidade nos gastos públicos. Às vésperas de completar o primeiro mês como governador do Estado, Moreira indicou que agora a equipe está quase pronta. Tomaram posse: o secretário de Estado de Agricultura e Pesca, Airton Spies, a secretária de Estado de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Romanna Remor;
o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Sustentável, Adenilso Biasus; o secretário de Estado de Justiça e Cidadania, Leandro Lima; o secretário Executiva da Casa Militar, coronel Antônio João de Mello Junior; e o secretário de Estado de Infraestrutura, Paulo França, que também responderá pela presidência do Departamento Estadual de Infraestrutura de Santa Catarina (Deinfra).

Biasus, um dos mais próximos a Pinho Moreira assumiu ontem.

Colatto fica

O deputado federal Valdir Colatto (MDB), se encontrou com o presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), e declinou do convite feito pelo também deputado Eduardo Bolsonaro, para que se filiasse ao PSL para disputar uma vaga ao Senado. Colatto já procurou o presidente estadual do MDB, deputado Mauro Mariani, para informar a sua decisão de permanecer na legenda. Ficou acertado que Colatto é pré-candidato a reeleição à Câmara Federal, porém, o seu nome seguirá a disposição para ser candidato ao Senado.

Assumiu a frente

Uma alta liderança do MDB de Santa Catarina, relatou que a “fotografia do momento”, mostra o governador em exercício Eduardo Pinho Moreira se posicionando para ser candidato ao Governo do Estado. De acordo com a fonte, estão sendo passadas uma série de mensagens através das ações de governo, que mostram que está sendo costurado o cenário. “Hoje os mais próximos ao Eduardo percebem um desejo dele de disputar a eleição”, relatou o emedebista. Neste caso, o prefeito de Joinville Udo Dohler ficaria apostos para ser o vice numa eventual chapa pura, conforme já comentei neste espaço, ou até mesmo poderia ir ao Senado. Já há algum tempo, lideranças emedebistas tem deixado a entender que Dohler perdeu o cavalo encilhado no mês de Outubro do ano passado, quando o seu nome estava mais em alta.

Pinho Moreira estaria animado para a disputa estadual.

Amoêdo em SC

O pré-candidato à Presidência da República, o empresário João Amoêdo, participa amanhã em Florianópolis do 1º Encontro Estadual do Partido Novo. O evento terá início às 13h na sede da Fiesc, e contará com a presença de lideranças nacionais e estaduais da legenda, incluindo o pré-candidato a deputado federal Eduardo Perone, diretor executivo do Sicom em Chapecó. As inscrições estão abertas ao valor de R$ 40, no site www.novo.org.br

Amoêdo estará em SC.

Influência em SC

Amanhã o PCdoB se reunirá em São Paulo, e uma das principais definições deverá ser o apoio ao pré-candidato a governador Márcio França (PSB), que atualmente é vice de Geraldo Alckmin (PSDB) que renunciará para disputar a Presidência da República. A expectativa é grande aqui em Santa Catarina, pois, mesmo praticamente fechado com o PSD, os comunistas aguardam essa definição para destravar definitivamente o apoio ao projeto pessedista, já que os pessebistas também apoiam o PSD.

Posse do Sicom

Ontem à noite o Clube Recreativo Chapecoense recebeu o PIB do Oeste para a posse do presidente reeleito do Sicom, Marcos Barbieri. Todos os demais membros da diretoria foram empossados, a exemplo do vice-presidente Ricardo Urbancic, o diretor Administrativo, Nico Tozzo; diretor Administrativo Adjunto, Orivaldo Chiamolera; diretor Financeiro, Marcos Luiz Ansolim; diretor Financeiro Adjunto, Ernani Zottis; diretor de Relações do Trabalho, Marcos Antônio Moschetta; e diretor de Relações do Trabalho Adjunto, Claudio De Marco. O Conselho Fiscal é integrado por Emerson Luiz Angonese, Ivalberto Tozzo e Jandir Antônio Ugolini, como titulares, e José Dávi Sobrinho, Luis Brunetto e Vânia Vaccari Menta, como suplentes.

Barbieri comandará o Sicom por mais um mandato.

Cartão de crédito

O Senado vai ter uma CPI para investigar os juros cobrados pelas empresas operadoras de cartão de crédito. O requerimento de autoria do senador Ataídes Oliveira (PSDB) para a criação da CPI, teve o apoio do senador Dário Berger (MDB) e de outros 35 senadores. Agora, os líderes partidários terão de indicar os integrantes do colegiado. “As taxas de juros praticadas no país são exorbitantes. A Comissão terá a responsabilidade de apurar e esclarecer a população sobre esse tema que afeta milhões de brasileiros”, disse Berger.

JMDB

Liderada pelo presidente estadual, o vereador Paulo Basílio, a JMDB dá início a uma nova fase de mobilização diante das eleições. O projeto “Juventude Democrática” irá percorrer todas as 36 regionais de Santa Catarina, organizando o segmento nos municípios, ouvindo a militância e, principalmente, dando voz para os pleitos dos jovens. “A ideia também é conhecer cases de sucesso conduzidos por jovens e que podem servir de exemplo para todo o Estado”, ressaltou Basílio, que começou a agenda ontem pelo Planalto Norte.

Caso Marielle

De acordo com uma nota assinada pelo presidente do PT de Chapecó Mauro Postal, o brutal assassinato da vereadora Marielle Franco, do PSOL do Rio de Janeiro, e de seu motorista Anderson Gomes, é um crime que atinge diretamente a cidadania e a democracia. Para a direção do partido, está sendo revivido neste momento a morte do ex-vereador de Chapecó Marcelino Chiarello, o qual de acordo com a nota, também foi brutalmente assassinado quando denunciou supostos abusos de autoridades. Para o PT é preciso que se investigue a morte da vereadora.

Morte da vereadora

Algumas postagens nas redes sociais a respeito do assassinato da vereadora do Rio de Janeiro, Marielle Franco (PSOL), me deixaram decepcionado. Mostram o quanto estamos menos humanistas e muito mais egocêntricos. Algumas postagens sobre esse crime brutal, mostram que passou do limite o Grenal/Flaflu ideológico, onde para algumas pessoas vale muito mais as suas opiniões e o que acreditam, do que a vida de uma pessoa. Sinceramente, eu não concordo com algumas pautas que ela defendia e, acho que as ações dos ditos “Direitos Humanos” estão distorcidas, mas não acredito na violência como uma arma para calar a voz de quem pensa de forma contrária. O que aconteceu foi muito triste, horrendo para ser mais claro, e deve afetar a todos nós. A morte dessa vereadora não atinge apenas a sua família, partido e aos que tem o mesmo alinhamento ideológico que ela. Esse crime atinge a todos nós, é um tapa na cara de cada brasileiro que se acostumou a viver em um país violento, sem cobrar o que de fato, nos é de direito que é poder ir e vir em segurança. Portanto, eu, como um defensor de que todos que cometem um crime devem pagar com todo o rigor da lei, sem os “Direitos Humanos” passando a mão na cabeça, quero que os criminosos que calaram essa vereadora, sejam presos e paguem caro de acordo com a lei. Por fim, a barbaridade cometida contra essa jovem vereadora não pode ficar impune. “CRIME NÃO PODE TER DEFESA IDEOLÓGICA”

“Me ouça de segunda a sexta as 13h15 na Super Condá AM 610”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest