Licitação para reforma do aeroporto será autorizada, o debate a respeito das regionais, Udo prepara a transição entre outros destaques

Pinho Moreira anunciou a redução das ADRs.
Foto : Júlio Cavalheiro

O governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB), é conhecido pelo perfil austero, porém, mostrou que não abrirá mão das convicções de seu partido ao manter a maioria das Agências de Desenvolvimento Regional, mesmo que isso ainda represente gasto.

Ao mostrar o Plano 15, ele não faz apenas um gesto, deixa claro que o debate das regionais será sustentado pelos emedebistas durante a próxima campanha eleitoral, como uma herança do falecido senador Luiz Henrique da Silveira, o que segundo o MDB, levou ações para todos os cantos do estado. Isso não se discute, no início do processo o papel da descentralização foi cumprido em boa parte, porém, com o passar do tempo se tornou um grande espaço de abrigo para lideranças regionais, por vezes, derrotadas nas eleições municipais, e como um quartel general para as campanhas estaduais.

Pinho Moreira sabe que esse cenário é verdadeiro, mas não eliminou as ADRs, porém, as reduziu ao número estabelecido pelo projeto inicial e, defende o aperfeiçoamento, reconhecendo que o processo tem sido ineficaz.  Pretende junto com a desativação de algumas secretarias executivas, economizar durante um ano, cerca de R$ 50 milhões, sendo R$ 15 milhões com a redução de 185 cargos comissionados que serão extintos, mais todo o custeio da estrutura como aluguéis, veículos e demais gastos variáveis.

Muito embora, seja preciso reconhecer o gesto do governador, também é necessário lembrar que isso não resolve a questão, pelo simples fato das ADRs seguirem sem uma importância efetiva, pois, falta orçamento próprio e autonomia, sem falar na falsa impressão que geram na população, de representatividade, quando de fato isso não acontece.

O primeiro a se levantar contra a manutenção de 20 regionais foi o deputado estadual Gelson Merisio (PSD). Crítico, pediu a extinção do que chamou de estrutura cara, a qual segundo ele, é utilizada para a política partidária. “Estão tentando colocar um aerofólio numa Kombi, para ver se ela vira um carro de corrida”, disse. Outro a criticar foi o suplente de deputado Altair Silva (Progressistas), autor do projeto que estabelece uma consulta pública sobre a manutenção ou não das ADRs. Segundo ele, se todas as regionais forem extintas, o governo terá em recursos quase um Fundam, o que dispensaria a necessidade de financiamento para garantir o fundo. Portanto, Pinho Moreira acerta em reduzir, mas, deixa claro que o limite dos cortes é a visão administrativa que o MDB tem para o Estado, mesmo que represente gasto.

Fundam

Por mais que siga tentando, será muito difícil ao Governo do Estado repetir o mesmo formato do primeiro Fundam. Definitivamente o BNDES não aceita a liberação como estava sendo proposta, para todos os municípios. O banco entende que o desenvolvimento se dá em obras de impacto regional, a exemplo de estradas para o escoamento da produção, estrutura na área da saúde entre outras ações. São R$ 723 milhões autorizados, pois, Santa Catarina tem um limite de endividamento de R$ 800 milhões. Mas somente serão liberados a medida em que forem apresentados grandes projetos. Terá até uma junção de forças entre Pinho Moreira e o ex-secretário de Estado da Casa Civil Nelson Serpa, que deverão ir ao BNDES para mais uma vez tentar manter o projeto original. Muito embora não confirme abertamente, nos bastidores o governo já pensa em obras nas regiões para não perder o recurso.

Explicação

Além disso, o Governo do Estado tem até amanhã para explicar de que forma pretende pagar o financiamento com o BNDES. O Tribunal de Contas do Estado fez um relatório onde demonstra preocupação com o possível comprometimento das contas do Estado, devido ao nível que já foi alcançado de endividamento.

Desenvolvimento regional?

O anúncio do governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), de investimento na casa dos R$ 50 milhões em energia trifásica no interior, atenderá a uma demanda de anos dos agricultores que tem sofrido grandes prejuízos com a falta de qualidade na energia elétrica, pelo fato da rede ainda ser monofásica. Sinceramente, esse anúncio, mais a revitalização da SC-401 e o acesso ao aeroporto de Florianópolis, são obras de impacto regional. Agora, me parece que os critérios do BNDES são falhos quando permite o investimento nas pontes Colombo Salles e Pedro Ivo, que deveria ficar a cargo da Prefeitura de Florianópolis. É dinheiro que será pago por todo o estado, para uma melhoria que beneficiará uma única região, enquanto isso, os cerca de 180 municípios com menos de 10 mil habitantes e com pouquíssima ou nenhuma possibilidade de investir com recursos próprios, ficam apenas na esperança de melhorar a sua estrutura. E o critério, BNDES?

Moreira no Oeste

Eduardo Pinho Moreira (MDB) estará amanhã em Chapecó. Ao meio-dia em um ato no aeroporto Serafin Enoss Bertaso, autorizará o lançamento do processo licitatório da reforma e ampliação do terminal de passageiros. Esse foi um trabalho técnico da prefeitura junto a SAC, capitaneado pelo diretor de Modernização Diego Ferraz. Com isso, o município receberá R$ 10,6 milhões, sendo R$ 2,6 milhões do Estado. O dinheiro vai ser liberado durante o ano enquanto a obra for avançando. A expectativa do prefeito Luciano Buligon (PSB) que ontem esteve em Florianópolis, é que as obras sejam concluídas até o final do ano, para que possa ser lançado o edital de concessão do terminal.

Novo secretário

Ainda amanhã por volta das 13h na sede da rádio Princesa em Xanxerê, Pinho Moreira (MDB) deverá confirmar o nome do ex-vereador Adenilso Biasus, como o novo secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico e Sustentável. Tentei falar com Biasus, mas ele não retornou as ligações.

Napoleão no Oeste

Amanhã o PSDB de Chapecó recebe o prefeito de Blumenau Napoleão Bernardes (PSDB), pré-candidato ao Governo do Estado ou ao Senado. Ele concederá uma entrevista à colega Raquel Lang no Estúdio Condá as 08h45, e na sequencia conhecerá a tradicional Boca Maldita. Bernardes almoçará com o partido em uma churrascaria, onde falará a respeito de seu projeto pensando na eleição.

JR em Brasília

A expectativa do advogado do deputado federal João Rodrigues (PSD), é que a transferência dele para Brasília seja realizada até amanhã. Assim que forem resolvidos os trâmites de compra de passagem e definição dos agentes federais que o acompanharão, Rodrigues poderá ser levado para a capital federal. A defesa espera que até a próxima terça-feira ele seja autorizado a retomar o mandato parlamentar. Rodrigues dormirá no Centro de Detenção Provisória. O juiz federal substituto do TRF4, Rony Ferreira enviou um oficio ao presidente da Câmara Rodrigo Maia (DEM), para que ele tome as medidas que entender como melhor, quanto ao mandato parlamentar.

Udo constrói

Ontem o prefeito de Joinville Udo Dohler (MDB), recebeu o governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) em seu gabinete. Na oportunidade foi liberada uma verba de R$ 4 milhões para a pavimentação da rua Prudente de Moraes, porém, o objetivo era outro. Moreira chamou o prefeito para participar de um jantar em Florianópolis, com a presença do presidente do Tribunal de Justiça Rodrigo Colaço, entre outras lideranças. Dohler pegou carona com Pinho Moreira no helicóptero quando aproveitaram para falar da eleição. Como ambos estavam com a camisa parecida, Moreira brincou: “Jogamos no mesmo time, só queremos decidir quem será o goleiro e o atacante”.

Pinho Moreira esteve com Udo.
Foto: Jaksson Zanco

Se preparando

Udo Dohler (MDB) se prepara para renunciar a Prefeitura de Joinville. Ele já começou a aceitar que para ser candidato ao Governo do Estado, terá que enfrentar a convenção. Para isso, tenta buscar apoio para chegar em condições de vencer a disputa interna, e deixa claro o motivo do declínio das prévias que o colocariam em uma condição de desigualdade com Mauro Mariani (MDB). Dohler já estaria dando início a uma transição silenciosa, tanto que tem se reunido com mais frequência com o seu vice, comandante Nelson Coelho (MDB), que também já começou a participar das decisões mais estratégicas do mandato. De acordo com uma fonte, falta mais maturidade política a Coelho, mas com o decorrer do tempo ele aprenderá.

Udo se aproxima mais de Coelho(direita).
Foto: Divulgação

Petistas acusam Salum

A Bancada do Partido dos Trabalhadores na Assembleia Legislativa, enviou nota repudiando uma declaração do deputado Roberto Salum (PRB), o qual de acordo com a deputada Ana Paula Lima (PT), teria falado com ela de modo machista. A parlamentar relata que em uma discussão, foi provocada por Salum que afirmou não debater com mulher, e que preferia discutir com o marido de Ana Paula, o deputado federal Décio Lima (PT). A petista se mostrou revoltada com a situação, dizendo que não precisa de homem para defendê-la e, destacando que se Salum não discute com ela, é por não ter argumento. Se o deputado realmente teve a intenção de diminuir a importância de Ana Paula por causa do seu gênero, comete um grave erro e deve como um representante do povo dar o exemplo e se redimir. A coluna está aberta para a manifestação de Salum.

Abertura de empresas

De acordo com relatório da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, e da Junta Comercial de Santa Catarina (Jucesc), foram abertos 2.885 novos negócios em Chapecó no ano passado. Este número representa alta de 23,92% em relação a 2016, quando foram constituídos 2.195 negócios. “Proporcionalmente, o município é um dos que mais abriram empresas em 2017, com taxa de crescimento acima da média estadual, que é 22%”, afirma o secretário de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Carlos Chiodini. Segundo ele, o movimento é reflexo do aumento da confiança dos empreendedores e do ambiente de negócios mais favorável.

Troca de gentilezas

Ao ser reeleito presidente da Comissão de Agricultura e Política Rural da Assembleia, o deputado Natalino Lázare (PODEMOS), declarou estar entusiasmado com os posicionamentos do novo secretário da Fazenda, Paulo Eli. O parlamentar prestigiou a posse de Eli um dia antes, no Centro Administrativo.

Destaque

“Um grupo de advogados entre os quais, Vinícius Ouriques Ribeiro, Paulo Fretta Moreira, Marcelo Peregrino entre outros, assinou uma carta contrária as declarações do do presidente do Tribunal Superior Eleitoral, ministro Luiz Fux, sobre a aplicação da Lei da Ficha Limpa.  O ministro disse que pessoas nessa situação tentariam “burlar a lei” ao procurar candidatura sub judice. De acordo com os advogados e professores que assinam a manifestação, o entendimento de Fux “confronta-se não apenas com a jurisprudência tranquila do Tribunal Superior Eleitoral, mas com a legislação de regência e a Constituição Federal”

“Me ouça de segunda a sexta as 13h15 na Super Condá AM 610”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest