Lançamento de Bauer pulveriza a eleição em SC, Pinho Moreira se descolará de Colombo, Kleinubing garante que DEM terá candidato a governador entre outros destaques

Bauer foi lançado ontem como pré-candidato.

A política é muito dinâmica, porém, há sinais que apresentam o que logo ali na frente se concretizará. Após o anúncio de ontem da pré-candidatura do senador Paulo Bauer (PSDB), na mesma semana em que o divórcio entre PSD e MDB começou a se tornar litigioso, mostra que poderemos ter vários candidatos com histórico e ligados a partidos fortes, o que poderá tornar a eleição ao Governo do Estado uma das mais equilibradas da história.

O lançamento do nome de Bauer, foi a confirmação de que os tucanos não deixarão passar essa oportunidade de disputar de igual para igual, a chance de ocupar a Casa D’Agronômica. Digo mais, é um sinal de maturidade de um partido que apresentou um crescimento incomum em tão pouco tempo, chegando a todos os municípios catarinenses. Portanto, se o PSDB não mantiver a sua candidatura, corre o risco de não ocupar os espaços fundamentais para a consolidação de sua expansão.

Já o MDB que sonhava com uma decisão de cima para baixo para ter os tucanos de vice, praticamente viu o seu desejo ruir ao ouvir o comentário do presidente nacional do PSDB, Geraldo Alckmin, que em vídeo gravado especialmente para o evento de ontem, declarou que Bauer é o melhor pré-candidato a governador, e que terá o seu apoio. Isso é resultado de conversas em Brasília e São Paulo, quando foi dada a garantia de que não haverá interferências para tirar a candidatura tucana aqui no estado.

Portanto, os emedebistas começam a pensar no plano B, ao lado do PR de Jorginho Mello, e vão em busca do Democratas e demais legendas de apoio, ou seja, de menor porte, já que devido aos acontecimentos dos últimos dias, nem com o PSD poderá mais contar.

Entre os pessedistas há nos bastidores, a certeza de que a reedição da tríplice aliança naufragou de vez e, que todos estão há espera de uma reação do ex-governador Raimundo Colombo (PSD) a respeito das falas do atual governador Eduardo Pinho Moreira, que conforme os bastidores do MDB, começou a abrir a caixa preta dando publicidade à situação dos cofres do Estado, o que tem rendido muitas críticas de emedebistas a Colombo. Com isso, ganha mais força a aliança acertada entre pessedistas e progressistas, contando ainda com a parceria de cerca de 12 partidos. Nesse meio, também deve aparecer uma candidatura petista que, por hora, deve ser a do deputado federal Décio Lima, porém, há o ex- desembargador Lédio Rosa que também poderá ser lançado como o nome do PT. Portanto, o pleito deste ano promete ser contado voto a voto.

Lançamento

Ontem na entrevista coletiva que concedeu para anunciar o lançamento de sua pré-candidatura ao Governo do Estado, o senador Paulo Bauer (PSDB) falou de diversos assuntos. Destacou que a cabeça de chapa é uma questão fechada em seu partido, ressaltando que todos falam a mesma língua e que estão unidos para o projeto eleitoral. Mencionando o vídeo gravado por Geraldo Alckmin, Bauer garantiu que não haverá decisões de cima para baixo, respeitando a realidade partidária no estado. Quando questionado a respeito do inquérito aberto contra ele sobre um suposto uso de caixa 2 na eleição passada, o tucano reafirmou que não tem receio de nada e, defendeu que a justiça deva realizar o seu trabalho que é investigar. Mas a partir de agora, Bauer se negará a falar a respeito do assunto, designando aos seus advogados a responsabilidade de se pronunciar sobre o caso. “É a última vez que eu falo sobre isso. Em nosso partido, diferente do PT, nós não falamos do judiciário, não criticamos as ações do judiciário, não colocamos obstáculo ao trabalho da justiça. Se alguém em nosso partido comete um erro, terá que responder como pessoa física”, afirmou.

Crise em SC

O agora pré-candidato tucano ao Governo do Estado, Paulo Bauer, disse que recebeu com muita preocupação as informações anunciadas pelo governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), a respeito das finanças do Estado. Mesmo assim, Bauer disse que já tinha uma noção das dificuldades do governo, em conversa com os deputados estaduais de seu partido, principalmente com Vicente Caropreso e Leonel Pavan, que ocuparam secretarias. Para Bauer, o foco tem que ser na redução de custos, ao mesmo tempo em que se deve criar um projeto o qual chamou de “Avança SC”, para alavancar a economia estadual através de novos empreendedores.

Alckmin

Paulo Bauer (PSDB) disse ainda que o PSDB prefere conversar com os partidos que apoiarão Geraldo Alckmin (PSDB), à Presidência da República. Mas, não colocou isso como uma condição para coligar. Já quanto ao desempenho de Alckmin nas pesquisas, Bauer acredita que após ter renunciado ao Governo de São Paulo, que o tucano irá equilibrar os números com os pretensos candidatos que estão a frente nas pesquisas.

Conversa

Citando uma conversa que teve com o presidente estadual do PSB, o ex-deputado Paulinho Bornhausen, o pré-candidato ao Governo do Estado Paulo Bauer (PSDB), disse que ouviu de Bornhausen que ele tem uma simpatia pelo nome de Geraldo Alckmin (PSDB) para a Presidência. Vale lembrar que o ex-governador Jorge Bornhausen é um dos principais apoiadores de Alckmin, fazendo parte do conselho de desenvolvimento da campanha tucana.

Distanciamento

O governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) a partir de agora, começará a se descolar do ex-governador Raimundo Colombo (PSD). Porém, não se trata de uma mera distância física, o afastamento será no discurso mesmo. Pinho Moreira não aceita assumir qualquer responsabilidade pela situação financeira do Estado, por isso, aos poucos e por vezes de forma sútil e, em outros momentos nem tanto, lançará críticas ao que era feito anteriormente, a exemplo do que fez com a questão dos medicamentos ao afirmar que antes se comprava e pagava mau. Até a situação da folha de pagamento entre outros pontos serão abordados. O discurso do emedebista e de seus correligionários é até por uma questão de sobrevivência eleitoral, quando colocarão na conta de Colombo todos os problemas, com o discurso de que Pinho Moreira não tinha força como vice, para contestar os encaminhamentos administrativos. Em sua defesa caberá a Raimundo Colombo, a tentar colar o atual governador ao seu mandato, dizendo que administraram juntos e que Moreira sabia de toda a situação.

Fritsch critica

O ex-prefeito e ex-ministro José Fritsch (PT), enviou nota criticando a crise que envolve o Governo do Estado. “Marcelo Lula Boa noite! Estou acompanhando o rompimento do casamento do Raimundo Colombo(PSD) e Eduardo Pinho Moreira(MDB) e algumas acusações “veladas” e agora tornando públicas a respeito da grave situação das finanças do governo de Santa Catarina. Você lembra a propaganda feita pelo governo do estado nos meios de comunicação falando com entusiasmo da estabilidade e dos bons resultados do governo. Foi propaganda enganosa? Ou o governador Raimundo aproveitou o final do seu governo promovendo uma “gastança sem medida” para pavimentar a sua candidatura ao senado. O fim desse casamento vai dar o que falar e escrever muitas colunas e comentários políticos. Uma briga dentro de casa de um casamento com características de “trigamia”, pois o partido do senador Paulo Bauer também integrou esse condomínio, hoje litigioso. Os vizinhos desse condomínio poderão tirar proveito na eleição deste ano. Vamos esperar o tempo passar. O PP deve estar de olho no movimento do Amim!!!!” – José Fritsch.

Fritsch criticou a crise entre o MDB e o PSD.

Eli no ar

O secretário de Estado da Fazenda Paulo Eli, será o entrevistado de hoje do Estúdio Condá com a Raquel Lang. O programa começa às 08h45. Eu também participo da entrevista que visa esclarecer aos ouvintes, a situação crítica que enfrenta o Estado em relação as suas finanças. Ouça na Super Condá AM 610. Na foto, quando Eli foi nomeado pelo governador Eduardo Pinho Moreira.

DEM na majoritária

O presidente estadual do Democratas, o deputado João Paulo Kleinubing, não aceita discutir a política de alianças e, com quem o partido deverá estar coligado. A única coisa que fez com que Kleinubing se abrisse um pouco, foi a afirmação de que o DEM terá candidato ao Governo do Estado.

Carne barata

Com a BRF não podendo exportar, terá que colocar a carne de frango que iria para a União Europeia, no mercado interno. Essa situação provocará uma redução no preço final do produto e, mais, baixará também os valores da carne bovina que no país, já reduziu em média, 3,78% no produto de primeira, enquanto que na carne de segunda a redução foi de 5,10%. Por outro lado, conforme escrevi nesta semana, novos mercados começam a abrir, sobretudo para Santa Catarina a exemplo da Coreia do Sul.

“Me ouça de segunda a sexta as 13h15 na Super Condá AM 610”

“Também me leia no jornal Sul Brasil”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest