Interpretações do Sul

PMDB precisa definir candidato

Na política existe um raciocínio de que não existe alguém que não tenha candidato definido e que negocia um lugar de destaque em qualquer coligação. E como não existe eleição viável sem coligação, a primeira preocupação deve ser a de como entrar no jogo. Partindo desta lógica os partidos lançam candidatos a governador para ceder e ficar com uma vice, por exemplo. O PSDB sentiu isso e na semana passada, mesmo em meio à cena de denúncia contra o seu candidato, lançou Paulo Bauer candidato a governador. Lá atrás o PSD fez isso com Gelson Merísio. Pode não garantir vaga de candidato a governador, mas assegurou o comando do PSD e o partido na majoritária. Hoje só dois partido não têm candidato a governador: PP e PMDB. Sabe-se que o PP nem precisa, pois só existe Amin. O PMDB pode cometer o mesmo erro que Raimundo Colombo cometeu, ou seja, perder a rédea do processo por esperar. Se o PMDB não definir logo quem é seu candidato a governador, para então negociar aliança, pode ficar na estrada.

Turismo

A posse do novo Secretário de Estado do Turismo, Tuffi Micref Neto, ontem no Centro Administrativo, foi mais uma festa peemedebista. Os partidários do governador estavam em peso. No discurso ficou evidente que a indicação teve o dedo do deputado federal Mauro Mariani. Pelo menos duas vezes, no discurso, Tufi deixou isso evidente.

Paciência partidária

O Partido Progressista em Criciúma dá demonstrações de que está batendo cabeça. Demonstração de que alguém puxou o freio de arrumação foi uma reunião provocada para corrigir um erro que a direção vinha cometendo ao abrir mão de um vereador. Depois de postar nas redes sociais uma despedida conformada da perda do vereador Daniel Freitas, que saiu do PP indo para o PSL, o presidente Itamar da Silva teve que comandar uma reunião em que o partido decidiu pedir a vaga que lhe cabe.

Passe livre

Consta que o “passe livre” acenado ao vereador Daniel Freitas, quando este anunciou saída do partido, teria sido uma generosidade com algum fio de cabelo de Esperidião Amin. Itamar da Silva, presidente local do PP é extremamente disciplinado e ligado a Amin. Daí se explica a especulação e a reação.

Vazamento

Ensaios regionais demonstram que o Partido Progressista de Criciúma pode não estar perdendo “apenas” um vereador e alguns outros líderes que debandaram. É flagrante que o prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli tem atuado forte na região carbonífera, inclusive com a presença de um aliado seu em franca pré-campanha eleitoral no terreiro até então marcado por Valmir Comin.

Busca-se candidato

Embora a situação ainda não tenha se tornado público o Partido dos Trabalhadores segue com dificuldades a busca por candidato a deputado estadual na região Carbonífera. Os sindicalistas Bárbara Teixeira e Carlos De Cordes, que estão inscritos como possíveis candidatos podem sair da disputa. Alguns sugerem Décio Góes, que está inelegível por estar com contas não aprovadas pelo Tribunal de Contas do Estado.

Catraca presa

No mesmo dia em que o prefeito Clésio Salvaro anunciou a tida generosa ação politica assegurando que não haverá aumento na passagem de ônibus, na Câmara de Vereadores parou na legalidade e inconstitucionalidade a proposta para criar meia passagem para alunos dos cursos profissionalizantes do bairro da Juventude.

“Requentou”

O jornal Estadão trouxe com destaque ontem a notícia da delação premiada de um ex-diretor da Hypermarcas que acusou o senador Paulo Bauer (PSDB) de ter recebido R$ 11,5 milhões como caixa dois nas eleições de 2014. Bauer nega e reclama que o jornal só ontem trouxe a notícia que já ganhou destaque tem 15 dias. A realidade é que estes pratos que alimentam o noticiário político vão à mesa tantas vezes quantas houver fome de fatos. Esta, por certo, não foi a última vez  que a matéria veio à tona.

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest