Filipinas volta a liberar importações de carnes do Brasil, SC comemora

Uma boa notícia para a economia catarinense, especialmente para a produção de carnes de frangos, bovinos e suínos. O Departamento de Agricultura do Governo das Filipinas emitiu esta semana um memorando reabrindo o mercado do país para o Brasil. A notícia tem impacto direto em Santa Catarina, já que o Estado é o maior fornecedor brasileiro de carne suína e de frango para o país asiático.

As Filipinas deixaram de importar produtos brasileiros em setembro deste ano. O documento emitido pelo Governo Filipino afirma que o sistema brasileiro atende às normas de segurança alimentar e saúde animal, cumprindo com todas as determinações impostas pelos órgãos reguladores daquele país.

De acordo com as estimativas do United States Department of Agriculture (USDA) para o ano de 2017, Filipinas é o 10º maior consumidor de carne suína do mundo e o 9º maior importador. Santa Catarina responde por toda carne suína exportada pelo Brasil para as Filipinas. Somente este ano, de janeiro a setembro, já foram embarcadas 1.667 toneladas de carne suína, representando um faturamento de US$ 2,83 milhões.

Segundo o secretário de Estado da Agricultura e da Pesca, Moacir Sopelsa, a retomada das exportações para as Filipinas dá um novo fôlego para o agronegócio catarinense. “Em Santa Catarina sanidade animal e vegetal são prioridades. Investimos muito para que o nosso Estado fosse referência em saúde animal e isso tem um impacto muito grande na busca e manutenção de mercados importantes”, afirma.

Grande parte da carne de frango que o Brasil exporta para aquele país também tem origem em Santa Catarina. Nos últimos nove meses, o Estado vendeu 22.590 toneladas de carne de frango (67% do total brasileiro), gerando uma receita de US$ 22,5 milhões.

De janeiro a setembro deste ano, o Brasil exportou 35.452 toneladas de carne de frango para as Filipinas, com um faturamento que passa de US$ 19,2 milhões. Deste total, 67% foram produzidos em Santa Catarina. A carne suína enviada pelo Brasil foi toda produzida no estado, um total de  1.667 toneladas que geraram receitas de US$ 2,83 milhões.

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest