Fatos, boatos e outras do Sul

Racha agora pode ser no PSDB

Embora as aparências enganem, não há um só partido sem divisões internas que ameassem as teóricas convicções. Sobre as divisões no PMDB, PSD e PP o leitor já leu várias notas. Eis que no PSDB o conflito de interesses pode estar minando o ninho. De estabilidade questionável em virtude de uma denúncia ainda em fase de investigação o senador Paulo Bauer pode ser a isca para outros partidos animar outro nome para brigar pela vaga na chapa majoritária. O principal ensaio neste caso seria o assédio do PMDB ao ex-prefeito de Blumenau, Napoleão Bernardes, com o argumento de que é nome “limpo” no jogo. Além disso, se ele for o vice do PMDB, o PSDB assegurara duas vagas na majoritária, qual seja a de vice-governador e uma de senador com Paulo Bauer.

Do turismo

A deputada federal Giovânia de Sá e o prefeito Clésio Salvaro apresentam alguns pedidos ao novo Ministro do Turismo, Vinicius Lummertz, ontem em Brasília. Para a construção do Mirante do Morro Cecchinel foram reivindicados R$ 2,5 milhões e outros R$ 4 milhões para conclusão do Parque do Imigrante no Rio Maina.

Negociação salarial

O Sindicato dos Servidores públicos Municipais de Criciúma, que abrange ainda as prefeituras de Cocal do Su, Nova Veneza, Siderópolis, Treviso e Lauro Müller já fez a primeira rodada de assembleias. Em média pedem cinco por cento de reajuste, ou seja, inflação de 1,81 por cento e o restante de ganho real.

Já tem aumento

Forquilhinha foi um dos primeiros municípios a fechar acordo salarial dos servidores. O reajuste ficou em 2,5 por cento, sendo 1,81 por cento da inflação e 0,69 por cento de ganho real. O aumento será pago já na folha de abril, que será paga semana que vem. Os servidores da Câmara Municipal ganham o mesmo percentual. Prefeito e os vereadores vão corrigir os subsídios apenas no índice da inflação: 1,81 por cento.

Mundo Fake

A distribuição de notícias falsas virou negócio e ameaça. Em tempos de “libertinagem” da expressão, usando especialmente as redes sociais, multiplicam-se fatos desagradáveis com mentiras divulgadas como se verdade fosse. Dois casos agitam o ambiente político nas últimas horas. Não que haja qualquer comprovação de culpa ou envolvimento dois deputados estão administrando situação desagradável.

Na ALESC

Ontem a polícia fez busca e apreensão no gabinete do deputado estadual Valdir Cobalchini (PMDB) na Assembleia Legislativa. Levou um computador de onde supostamente saiu uma nota divulgando que o deputado João Amin (PP) estava criando projeto que concedesse 15 dias remunerados para os deputados praticarem esportes. A divulgação da fake news ocorreu justo quando Amin estava em viagem para surfar, mas sem remuneração.

Em Criciúma

Já o nome da deputada federal Giovânia de Sá (PSDB) foi divulgado em uma matéria da revista Época, de circulação nacional, que revela como funciona o esquema de dez empresas especializadas em divulgar Fake News. Uma destas empresas está em Criciúma e é voltada ao público evangélico. A ela a deputada teria pago R$ 250,00 de verba de gabinete uma única vez. No mesmo site aparece apenas uma publicação de 2016 em que a deputada não diz nada demais, apenas que: “Bolsa Família não deveria tornar beneficiários dependentes”.

Respingos

Tanto no caso do deputado Valdir Cobalchini quanto no da deputada federal Giovânia de Sá, os parlamentares podem ter nada a ver, mas colhem aborrecimentos. No primeiro caso um funcionário do gabinete pode ter feito uma brincadeira. No caso de Giovânia é lícito patrocinar sites, a questão é saber da idoneidade de quem é patrocinado.

A escola na Santa Bárbara

Quando o prefeito Clésio Salvaro saiu daquela reunião tensa com moradores do Bairo Santa Bárbara, em que tentou instalar uma escola adventista na praça na frente da igreja católica, sentenciou que a obra poderia não ser naquele local, mas que seria no bairro. E será. Ontem o presidente da Igreja Adventista do Cenro Sul de Santa Catarina, pastor Apolo Abrascio visitou o local onde a escola vai se instalar. Será na rua General Osório esquina com a rua Presidente Roosevelt. As obras iniciam ainda neste ano e as aulas em 2020.

VISITA A primeira dama do Estado, a advogada Nicole Torret Rocha fez roteio de três dias na região. Na condição de presidente da Fundação Nova Vida ela visitou as cidades de Turvo (onde nasceu), Criciúma e Braço do Norte.

JÁ COMEÇOU A prevista dificuldade que o governador Eduardo Moreira terá na Assembleia Legislativa para aprovar suas matérias já deu o ar da graça. Nesta semana uma comissão interna onde estava o deputado Gelson Merísio rejeitou uma proposta que altera a alíquota do ICMS.

ICMS O Governo do Estado mandou à Assembleia Legislativa uma Medida provisória propondo a redução de 17 por cento para 12 por cento na transação de mercadoria destinada à comercialização, industrialização ou serviço. Significa tirar percentual do meio e aplica-lo no final da transação.

IMPOSTOS A manobra fiscal do Governo do Estado gera, segundo admite a própria Secretaria de Fazenda do Estado, aumento de receita na ordem de R$ 58 milhões. É isso que a oposição está usando para acusar o governo de aumentar impostos.

DIVISÃO A questão proposta pelo Governo do Estado na mudança de alíquota do ICMS é tão complexa que divide FIESC e Fecomércio. A primeira é favorável à proposta do governo, enquanto a segunda é contra. O argumento à favor é que diminui tributo para quem fabrica, ao passo de que o contrário é porque é a outra ponta quem vai pagar mais.

ASFALTO Será instalada na semana que vem a usina de asfalto adquirida por um consórcio dos sete municípios da região: Urussanga, Cocal do Sul, Orleans, Morro da Fumaça, Treviso e Siderópolis. A primeira cidade do Sul a tomar tal medida foi Meleiro, depois Criciúma.

OUTROS TEMPOS Enquanto em Criciúma a usina de asfalto não funciona como o governo planejava, há quem lembre de que em outros tempos várias cidades tinham a sua usina, que com o passar do tempo foram vendidas, algumas para o ferro-velho.

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest