Fala de Pinho Moreira desagrada a Bauer, Merisio se fortalece na presidência do PSD, a análise da entrevista de Colombo entre outros destaques

Pinho Moreira encontrou Bernardes em Massaranduba.

Na semana passada em plena Fecarroz em Massaranduba, evento realizado para a divulgação do arroz catarinense, o governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), afirmou que o PSDB estará junto com o MDB na eleição.

A manifestação desagradou o pré-candidato tucano ao Governo do Estado, senador Paulo Bauer, que em seu primeiro comentário rindo, a respeito da fala do emedebista, me disse que sonhar é possível a todos. “Pode ser, quando o Eduardo disse que estaremos com eles, que estaremos na cabeça e eles de vice”, afirmou. Porém, logo Bauer mudou de tom, mais uma vez sendo categórico ao afirmar que em nenhuma hipótese ou condição o seu partido abrirá mão da cabeça de chapa.

A fala do senador tem sido reiteradamente dita pelo presidente estadual do partido, deputado Marcos Vieira, que voltou a reforçar o nome de Bauer no encontro do PSDB Mulher no final de semana passado, em Florianópolis. Não é a primeira vez que Pinho Moreira desagrada ao tucanato, tendo sido a primeira quando procurou o presidente nacional do PSDB, o presidenciável Geraldo Alckmin, para tentar fazer um acordo para receber o apoio dos tucanos.

Além disso, a base do PSDB, principalmente os prefeitos, vices e vereadores acusam os emedebistas que detinham durante o governo de Raimundo Colombo (PSD), o maior número de Regionais, de terem promovido um tratamento desigual entre eles e os prefeitos do MDB, sem contar a falta de entrosamento entre alguns secretários executivos e os municípios administrados pelos tucanos. Para piorar, agora terá o “Fundam do MDB”, onde somente os prefeitos ou vices do partido é que receberão recursos para as suas administrações, situação que gerou um grande descontentamento nos demais partidos.

De acordo com um tucano que pediu para não ter o nome divulgado, o MDB está há 16 anos no poder, o que coloca o partido numa condição de desgaste junto a população. A mesma liderança entende que dependendo dos entendimentos, que o partido está muito mais próximo do PSD e do Progressistas.

Quando questionei o que garante o PSDB na cabeça de chapa da eleição estadual, a resposta é que há a garantia do diretório nacional e do próprio Alckmin, incluindo, um absoluto apoio ao projeto do partido aqui no estado. Outro fator, é que o pré-candidato, o senador Paulo Bauer, já foi testado nas urnas na eleição passada quando fez 30% dos votos, além de já ter sido vice-governador, o que faz dele um nome experiente. Por fim, a liderança pontuou que o PSDB está bem estruturado, o que lhe permite sustentar uma candidatura.

Com todas essas afirmações e uma total negação à renúncia da condição de cabeça de chapa, os tucanos estão se colocando numa condição de obrigação de sustentar uma candidatura, sob o risco em caso de recuo, de serem acusados de não conseguirem comprovar que realmente o partido atingiu a musculatura que tanto falam. Nomes, não faltam. Se não for Paulo Bauer, tem Napoleão Bernardes trabalhando dia e noite para se viabilizar.

Se garantiu

De posse da resolução assinada em setembro do ano passado, pelo presidente nacional em exercício do PSD, Alfredo Cotait Neto, renovando a presidência de Gelson Merisio que ficará a frente do PSD até julho do ano que vem, o grupo ligado ao deputado comemorou como mais uma vitória a favor de seu pré-candidato ao Governo do Estado. Logo no mesmo dia em que o ex-governador Raimundo Colombo (PSD), anunciou em entrevista a esta coluna, que apoia o nome de Merisio à majoritária. Essa situação acaba com a pretensão de Júlio Garcia, de tirar Merisio do comando do partido, o que poderia enfraquecer o atual líder pessedista em seu projeto para ser o candidato a governador. Dessa forma, Merisio que se licenciará da presidência passando o comando interinamente para o prefeito de Lages, Antônio Ceron, segue com força máxima para garantir na convenção do PSD, que o seu nome estará na disputa à Casa D’Agronômica.

Merisio foi confirmado na presidência do PSD.

Força

Mesmo não conseguindo atingir ao seu maior objetivo, que era o de impedir que Gelson Merisio (PSD) estivesse na disputa majoritária, além de não conseguir manter o PSD com o MDB, o pré-candidato a deputado estadual Júlio Garcia, deve ser visto com respeito. É um dos principais nomes na disputa a uma vaga à Assembleia Legislativa e, sendo eleito, terá musculatura suficiente para brigar pela presidência do parlamento.

A entrevista

Quem lembra de Raimundo Colombo (PSD) falando nos veículos de comunicação, esbravejando contra as regionais do então governador Luiz Henrique da Silveira, chamando de cabide de emprego, hoje vemos um Colombo pasteurizado, com um discurso de paz e que não briga com ninguém. Quando pode, repete o mantra de que briga política não constrói hospital e nem atende a população. Está certo ele, muito embora, quem atua nos bastidores da política sabe que o pessedista mesmo em silêncio, também articula para tentar fazer as construções que facilitarão o seu caminho ao Senado. Colombo evitou o conflito com o atual governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), disse que os problemas políticos gerados por essa etapa serão tratados no tempo certo e de forma correta, mas sem mencionar quando. Na eleição? No fundo, o que mais deseja o pessedista, é evitar problema em qualquer momento com Pinho Moreira e os emedebistas que prometem abrir as contas do Estado, deixando bem claro a quem atribuirão a situação financeira.

Quem fez

Raimundo Colombo (PSD) também lembrou da contratação de mais 9 mil agentes para a Segurança Pública, feito que teve início em 2011. Segundo ele, só em dezembro entraram mais de mil novos policiais. Enquanto que o atual governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) comemorou na semana passada os bons índices na segurança. Colombo fez questão de chamar para si os feitos que fizeram com que Santa Catarina atingisse os índices tão divulgados.

Se viabilizando

O governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) está trabalhando para se viabilizar. Dentro das bases emedebistas, é dito que após as medidas já realizadas e, os anúncios da liberação de recursos aos municípios, que Pinho Moreira já teria garantido importantes apoios para ser o nome do partido na eleição ao Governo do Estado. Em suma, a base está aprovando as medidas realizadas por ele. Porém, o também pré-candidato Mauro Mariani não aceitará desistir, o que poderá levar a escolha para uma disputa em convenção.

Previdência

É inegável que o problema da Previdência será um dos grandes debates da eleição estadual. Assim como o governo de Raimundo Colombo (PSD) e a Assembleia Legislativa, enfrentaram a questão realizando uma primeira reforma. O próximo governador também terá que ter a coragem para ampliar essa coparticipação dos futuros beneficiários, que passou de 11% para 14%, afim de reduzir o déficit que hoje ultrapassa aos R$ 300 milhões por mês.

ICMS

Costurada pelo líder do governo na Assembleia Legislativa, deputado Valdir Cobalchini (MDB), a Medida Provisória que altera a alíquota do ICMS será votada hoje. O dia será de muitas reuniões e ajustes para chegarem a tarde com o texto pronto. Ponto para a Fiesc e a Fecomércio, mas no campo político vale destacar que tanto Gelson Merisio (PSD), que levantou a questão das indústrias têxtil e calçadista, quanto o governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), que promoveu a igualdade de tratamento aos outros setores, saíram com dividendos. Um por ter evitado um grande prejuízo para um setor de grande importância para o litoral do Estado, enquanto que o outro, por ter recuado e concedido o acordo.

Novo secretário

O governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) anunciou no fim da tarde de ontem, Gonzalo Pereira como o novo nome que comandará a Secretaria de Estado da Comunicação. Gonzalo, que já atuava como executivo de imprensa, assume no lugar de Marcelo Mello Rego, que assumirá uma das diretorias do Badesc. “É um profissional experiente, respeitado no mercado e alinhado com toda a equipe da Secretaria de Comunicação”, destacou o governador.

Pereira já atuava na Secretaria.

Binário de Chapecó

Hoje serão abertas as propostas das empresas para a elaboração do projeto do Binário do centro de Chapecó. Após que o projeto estiver pronto, será licitada a obra.

Transporte público

O Tribunal de Contas do Estado segue sem a mínima pressa para devolver a Chapecó, o processo licitatório da concessão ao transporte coletivo. Enquanto não houver o processo e a definição do vencedor, melhorias que estão sendo planejadas pelo governo municipal não podem ser realizadas.

Concorrência desleal 

A Associação Catarinense das Indústrias de Água Mineral (Acinam), tem buscado ações para combater a prática antiética de indústrias que colocam no mercado vasilhames exclusivos e acabam prejudicando o consumidor, impactando inclusive no direito de liberdade de escolha. Segundo o presidente, Alceu Poffo, o consumidor acaba ficando refém de determinadas marcas quando existem galões exclusivos. Uma das atitudes da associação foi lançar um vasilhame de 20 litros padronizado, com a marca da Acinam, que já pode ser envasado pelas indústrias associadas. A medida deve inibir a concorrência desleal.

Recurso de Lula

A Segunda turma do Supremo Tribunal Federal está julgando de forma virtual, um recurso que pode tirar o ex-presidente Lula (PT) da cadeia. Os votos são em sigilo até o fim do julgamento, sendo contabilizados a cada manifestação de um ministro. A votação encerra depois de amanhã. A segunda turma é formada por Fachin, Gilmar Mendes, Dias Toffoli, Ricardo Lewandowski e Celso de Mello.

“Me ouça de segunda a sexta as 13h15 na Super Condá AM 610”

“Também me leia no jornal Sul Brasil”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest