EXCLUSIVO: Inviabilizado o Fundam do MDB, o jantar de Merisio no Oeste, Décio Lima promete resposta à justiça entre outros destaques

O “Fundam do MDB” não deverá sair do papel, devendo ter o mesmo fim que o programa homônimo criado pelo ex-governador Raimundo Colombo (PSD). Após o fracasso da tentativa do pessedista de buscar recursos via financiamento junto ao BNDES, para distribuir aos municípios. O atual governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), assim que assumiu, teve a ideia de buscar no Fundo Social os recursos para alimentar o caixa das prefeituras administradas pelo seu partido, ou que pelo menos tenham o vice-prefeito.

Só que o emedebista não contava com dois fatores que impedem a realização desse “programa”. Primeiro, técnicos da Secretaria de Estado da Fazenda, informaram que R$ 96 milhões de um total de R$ 110 milhões que entrarão no Fundo Social, já estão comprometidos. Além disso, um decreto de 2011, proíbe esse tipo de liberação de recursos para os municípios no último ano de governo. Se confirmar o naufrágio de mais uma ideia de liberar dinheiro aos municípios, Pinho Moreira poderá ter feito um gol contra a própria meta, pois, realizou jantares na Casa D’Agronômica e se reuniu com prefeitos de grandes municípios, garantindo que os recursos seriam liberados.

Dessa forma, ganhou musculatura junto a base para ser o candidato do MDB ao Governo do Estado, porém, esse revés poderá prejudicar as intenções de ter uma indicação mais tranquila para a disputa estadual. Uma reunião fechada a quatro chaves na terça-feira passada entre Pinho Moreira, e os secretários Luciano Veloso, da Casa Civil, e Paulo Eli, da Secretaria da Fazenda, levou os presentes a pensarem em uma saída. Segundo uma fonte, ninguém escondeu a preocupação com a falta de solução para o problema.

A anulação de empenhos do Fundo Social, chegou a ser sugerida para se chegar ao valor que precisam para liberar aos municípios, porém, esbarraram no tal decreto de 2011. Até mesmo a revogação do decreto foi pensada, porém, também não seria possível neste momento.

Pinho Moreira poderia ter evitado esse desgaste, se antes de anunciar a liberação de recursos, tivesse se certificado da viabilidade do ato. Dessa forma, corre o sério risco de a exemplo de Raimundo Colombo com a base do PSD, de sofrer um desgaste desnecessário com os emedebistas, que já estavam aprovando as medidas adotadas até o momento pela sua recente gestão. Resta saber, qual será o prejuízo de imagem para o atual governador, ao mesmo tempo de que forma isso se reverterá a favor do outro pré-candidato do partido, o deputado federal Mauro Mariani.

Lima contesta

O pré-candidato ao Governo do Estado, deputado Décio Lima (PT), se disse tranquilo após a decisão da justiça de indisponibilizar os seus bens e de outros suspeitos, segundo denúncias, de supostos atos de improbidade administrativa quando ele era prefeito de Blumenau. Lima me disse ontem que está construindo um procedimento jurídico em relação ao episódio. “É um caso único no país, primeiro que eu mesmo sou o autor da ação. Eu entrei com uma ação civil pública em 2001 e exonerei todos os envolvidos e os processei”, explicou o parlamentar, dizendo que a justiça pegou um projeto de 18 anos atrás, e junto com o Ministério Público o processou.

Reação

Décio Lima (PT) promete que a sua reação será contundente e, que na próxima segunda-feira (15) apresentará provas a seu favor. Também de acordo com Lima, a indisponibilidade de seus bens é atípico, pois, nunca na história do direito brasileiro, uma liminar que é para resguardar um perigo iminente, somente é dada após 18 anos. Lima atribui a questões políticas a decisão, devido a sua condição de pré-candidato ao Governo do Estado. “Eu não vou me submeter a um absurdo desse. Vou sair fortalecido com essa atitude, só pode ser desespero de adversário”, disse.

Jantar da união

Foi assim que definiu uma das lideranças que participou de um jantar ontem a noite, que reuniu o vice-prefeito Elio Cella (PR), vereadores, secretários, diretores e demais integrantes da base do governo de Luciano Buligon (PSB). O encontro que foi organizado pelo prefeito, teve como objetivo de unir os partidos aliados em Chapecó em torno do projeto do pré-candidato ao Governo do Estado, deputado Gelson Merisio (PSD). Buligon pouco falou, logo passou a palavra a Merisio que fez uma análise do atual cenário político, anunciando como uma possibilidade real uma candidatura a partir do Oeste. “Os números e a conjuntura através da aliança que estamos construindo, tem tornado o cenário favorável ao nosso projeto”, afirmou.

Pesquisas

Gelson Merisio (PSD) comparou o seu desempenho nas pesquisas, com o de Raimundo Colombo (PSD) em sua primeira eleição ao Governo do Estado, quando de acordo com o atual pré-candidato, o ex-governador estava num mesmo patamar e acabou vencendo no primeiro turno. Ele encerrou analisando de forma positiva as sabatinas regionais e, pediu o empenho de todos os presentes para ajudá-lo no que chamou de caminhada, inclusive, pedindo que o ajudem a mobilizar as lideranças para o lançamento da sua candidatura no próximo dia 26.

Prometeram apoio

Os vereadores da base do governo de Chapecó, foram chamados para uma reunião ontem de manhã. O prefeito Luciano Buligon (PSB) e a secretária de Governo e Gestão Fernanda Danielli, lideraram o encontro e, questionaram os presentes a respeito de uma reunião que teria sido realizada na casa de Eron Giordani. Segundo uma fonte que participou do encontro, os vereadores negaram que participaram de qualquer encontro e, foram categóricos ao afirmar que estão fechados com o projeto do Oeste para o Governo do Estado. Também ficou acertado que a questão da presidência da Câmara de Vereadores, somente será discutida no final do ano em acordo que será construído sem disputas na base. Ao final, uma liderança relatou que o clima está ameno e que o relacionamento é dos melhores entre os vereadores e o governo.

Trocas

Há uma expectativa em relação a possíveis trocas no comando do Porto de São Francisco do Sul. O diretor presidente do SCPar, Luís Henrique Furtado e mais dois diretores que são filiados ao PSD e ligados a Júlio Garcia, devem sair dos cargos a pedido do governador Eduardo Pinho Moreira (MDB). A pressão é grande dentro da base emedebista, para que o ex-presidente da SCPar Porto de Imbituba, Rogério Pupo, assuma o comando. Pupo que teve a sua administração elogiada em Imbituba, apesar de emedebista e ligado ao falecido ex-senador Luiz Henrique da Silveira, era considerado como uma indicação técnica, não política. Ele foi substituído nesta semana pelo ex-prefeito de Imbituba Osny Souza Filho, situação que gerou grande polêmica no Sul do estado.

De volta

Após uma viagem a negócios a China, o deputado estadual Milton Hobus (PSD) retorna da licença pedida para viajar ao exterior. Ele me disse que na próxima semana estará de volta a Assembleia Legislativa.

Espaço

Com a saída de Mário Tomasi do cargo de Secretário de Comunicação de Chapecó, para assumir a diretoria geral de esportes do município, o Progressistas perde um espaço de primeiro escalão no governo de Luciano Buligon (PSB). Segundo uma fonte, está sendo buscado um espaço para uma nova indicação dos progressistas, que pode ser o Procon.

Homenagem a LHS

Ontem em Joinville o governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), inaugurou o elevado “Luiz Henrique da Silveira”. O ato contou com a presença do prefeito Udo Döhler (MDB), com o líder do MDB na Assembleia Legislativa, deputado Carlos Chiodini, o líder do governo na Alesc, Valdir Cobalchini, e com a viúva de LHS, Ivete Appel da Silveira, entre outras lideranças. Pinho Moreira fez um discurso lembrando de histórias políticas do falecido ex-senador, dizendo que foi um de seus professores em gestão pública, a exemplo de Ulysses Guimarães. “O Luiz Henrique escreveu o Decálogo do Estadista, e ali ele dizia que a primeira qualidade de um estadista é a coragem. Porque sem ela, todas as outras qualidades perdem o valor, e o Luiz Henrique teve a coragem de renunciar a Prefeitura de Joinville para buscar uma missão partidária, administrativa e muitos daqui participaram”, disse Pinho Moreira.

Convênios em Joinville

O governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) assinou alguns convênios com o prefeito de Joinville Udo Döhler (MDB). Serão repassados pelo Estado ao Corpo de Bombeiros Voluntários, R$ 4,9 milhões, além de um recurso mensal não especificado ao balé Bolshoi. Na próxima semana, Döhler vai a Casa D’Agronômica discutir outras pautas com Pinho Moreira.

REDE

Um evento simbolizando o apoio da Rede Sustentabilidade às causas ambientais e à valorização das culturas indígenas marcará o encontro do partido-movimento amanhã (12), em Biguaçu. Seus pré-candidatos em Santa Catarina se reunirão de forma inédita na aldeia guarani Yynn Moroti Wherá (“reflexo das águas cristalinas”), também conhecida como M’Biguaçu, às margens da BR-101 no município vizinho a Florianópolis. Quem irá receber os participantes será o cacique Hyral Moreira, advogado formado pela Univali que é pré-candidato a deputado estadual pela REDE. Pela manhã os demais postulantes aos cargos eletivos se apresentarão e explicarão suas ideias e plataformas de mandato. A tarde está reservada para orientações jurídicas.

Ao governo

O pré-candidato ao Governo do Estado pela REDE Sustentabilidade, partido da presidenciável Marina Silva, é o professor de Direito Ambiental da UFSC, Rogério Portanova. A ambientalista Miriam Prochnow e o consultor internacional Diego Mezzogiorno, são pré-candidatos ao Senado. A aldeia Yynn Moroti Wherá possui 59 hectares e é habitada por 32 famílias, com 120 pessoas, divididas em 27 casas, a maioria delas de alvenaria. Conta com uma escola onde 70 alunos da comunidade estudam da primeira série ao ensino médio. Cerca de 80% das aulas são em guarani, e dos nove professores, seis são indígenas.

Portanova é pré-candidato.

Setor de carnes

Na segunda-feira eu comento a situação que afeta as agroindústrias de nossa região. Só que é importante dizer que os embargos não são por questões sanitárias. Os técnicos dos países compradores conhecem a qualidade do nosso produto, não tenham dúvida disso. A questão é de mercado, para baixar o preço do nosso produto e atrapalhar o desenvolvimento do nosso setor produtivo que cresce cada vez mais. É uma concorrência desleal, voraz, porém, o nosso potencial de produção nos permitirá superar esse ensaio de crise. Temos um mundo a explorar, a exemplo dos países africanos. Além disso, precisamos melhorar a nossa relação com o Oriente Médio e ampliar as vendas aos tigres asiáticos e para a China. Está faltando gestão de crise ao Governo Federal, diplomacia, gente com competência nomeada por Brasília para argumentar e vender o nosso produto e, principalmente, visão, para olhar para mercados ávidos pelos nossos alimentos. É lamentável o que estão fazendo com as nossas agroindústrias e consequentemente com a nossa população.

Exemplo

Tem coisas que é preciso dar a devida publicidade. O gerente do restaurante Casa de Maria em Chapecó, Alexandre Santos, relatou que a sua esposa estava a caminho da agência lotérica para pagar a conta de luz. Acontece que ela perdeu a conta e o dinheiro que estava preso a fatura. A pessoa que achou, ao invés de ficar com o dinheiro, foi até a agência e pagou a conta. Bem que essa boa alma poderia aparecer, pois, é realmente um exemplo a ser seguido.

“Me ouça de segunda a sexta as 13h15 na Super Condá AM 610”

“Também me leia no jornal Sul Brasil”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest