Eduardo e a tesoura emedebista

Se ainda havia alguma dúvida de que Eduardo Moreira quer bem longe os aliados de Raimundo Colombo, isso caiu por terra com o novo decreto de exonerações. Os cortes anunciados sob a alegação do ajuste econômico são nitidamente partidários. Pelo menos se olharmos a lista dos cortes no Sul do Estado veremos que o governador exonerou os peessedistas e deve até preencher alguns destes cargos vagos com emedebistas remanejados. É do jogo e o PSD nem pode estranhar. Afinal, entregou o governo e ao mesmo tempo se anunciou adversário nas próximas eleições. O MDB vai lutar com as armas que tem. Ou alguém imagina que poderia ser diferente? E diga-se que os cortes são feitos diante do anúncio da necessidade de enxugar a máquina. Moreira fala em corte de R$ 3 milhões.

Reação desgraçada
O PSD em relação ao governo do Estado é como aquele cidadão que reclama que “não tem nada, mas de repente perde tudo”. Durante o governo o PSD passou reclamando que o PMDB tinha mais que o partido do governador. Hoje o PMDB é governo de fato e de direito e o PSD não tem nada. Quer dizer, perdeu nada que dizia ter.

Sem piedade
Na região de Criciúma os cortes surpreenderam, pois muitos exonerados estão na relação dos cabos eleitorais do ex-deputado Júlio Garcia, tido até então como o único peessedista conectado e sintonizado com Moreira.

Degola do Raimundo
O ex-governador Raimundo Colombo é considerado o responsável por este flagelo partidário e pode ser vítima da sua submissão ao MDB, embora intimamente possa definir isso como fidelidade ao aliado. O MDB vai construir a composição de uma majoritária com dois nomes fortes ao Senado. De novo: não poderia ser diferente, pois não há raciocínio que sugira clemência peemedebista a um ex-aliado que acabou soprado à trincheira adversária.

Senado
O MDB já demonstrou que não tem porque proteger Raimundo Colombo ao Senado. Mas ele contava com isso. Passou o governo de olho no potencial emedebista de eleger um senador. Este potencial emedebista agora pode ser o seu veneno, pois o MDB fara um senador e a coligação adversária, por certo, fará outro. Este outro pode até ser Raimundo. Pode.

Pé firme
Eduardo Moreira mal assumiu o governo e escolheu a canoa onde firmar o pé, enquanto Colombo passou o tempo todo com os pés em duas canoas, mesmo quando a sua foi sendo levada para outro lado pelo potente motor de instalado por Gelson Merísio na popa do barco do PSD navegando em direção ao PP.

Na Educação
O advogado Eduardo Simon, presidente do PMDB de Criciúma, vai ser o novo diretor administrativo e financeiro da Secretaria de Estado da Educação. Ele já ocupou cargo idêntico na Secretaria Regional de Criciúma.

OUTRAS NOTAS DO SUL

PSDB de Criciúma foca fidelidade
A nova direção do PSDB de Criciúma não ficou como planejava inicialmente Clésio Salvaro, mas não fugiu de um dos principais objetivos do prefeito, retomar com firmeza as rédeas do partido. Na escolha anterior ele “amoleceu” e o vereador Dailto Feuser “peitou” e levou a presidência. Essa “frouxura” correu solta por um ano, Feuser esticou a corda até desistir d presidência. Mas houve outras consequências, como a postura do vereador Júlio Kaminski, que chegou a anunciar oficialmente sua intenção em sair do partido. Com a eleição de Roseli De Lucca Pizzolo na presidência Clésio Salvaro tem a batuta da regência tucana. E observa-se que ele se escalou com ouros afinados na Comissão de Ética.

JUVENTUDE O suplente de vereador Marcos Meller, do PSDB, foi reeleito presidente da Juventude do partido. A convenção foi realizada no sábado pela manhã e também elegeu a secretária Roseli De Luca como presidente da executiva municipal e o vereador Allison Pires como vice-presidente.

É FEDERAL Coincidência ou não, ontem de manhã logo após um prédio de 24 andares abandonado pelo Governo Federal em São Paulo incendiar e ruir, o prefeito Clésio Salvaro fez visita de inspeção aos prédios federais de Criciúma.

ABANDONO No prédio do antigo INSS está sendo instalada uma espécie de unidade central de atendimento com foco especial na saúda. O prédio do Centro Cultural Jorge Zanatta também está em fase de recuperação.

NA CÂMARA O suplente de vereador d PSD em Criciúma, Juarez de Jesus assumiu a cadeira do vereador Salésio Lima, que praticou o gesto licenciando-se por um mês.

ANTENADOS Conhecedores de como funcionam as coisas nos bastidores de política estão cada vez mais atentos e impressionados com a sucessão de algumas matérias, inclusive em veículos de circulação estadual e nacional, sobre “governos, desgovernos, economia e gestão, seja de hoje ou de ontem”.

HUM… De repente Santa Catarina começou a ganhar espaço em grandes veículos de imprensa, não necessariamente com matérias factuais, mas analíticas, quando não como alguma denúncia requentada, do tipo “relembre”.

GÔNDOLA Na última segunda-feira o prefeito Rogério Frigo voltou a conversar com o italiano Benedetto Fiori, que trouxe a Gôndola para o município. Agora abriu conversa para a vinda de uma segunda Gôngola. A atual ficaria como peça de museu e a nova para navegar em um canal a ser construído.

FRASE DO DIA
“O impacto poderia ter sido devastador para a nossa economia. É preciso ter em mente que sempre que há um beneficiado, há também um prejudicado. Que o susto sirva de lição antes dos próximos anúncios de falsas bondades ao contribuinte”.
Gelson Merísio, deputado estadual, ao justificar porque trabalhou pela rejeição de uma Medida Provisória em que o governador Eduardo Moreira anunciou que reduziria ICMS para setor produtivo.

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest