Dohler se surpreende com declarações de Mariani, o almoço entre Amin e Marcos Vieira, ação contra Colombo entre outros destaques

Udo e Mauro de olho no mesmo espaço.
Foto: Jaksson Zanco

Lideranças peemedebistas relataram que o prefeito de Joinville, Udo Dohler (PMDB), teria ficado surpreso com algumas declarações feitas pelo presidente estadual de seu partido e, pré-candidato ao Governo do Estado, deputado Mauro Mariani. Embora não tenha tido o nome citado, entendeu como um recado direto a ele.

Em uma leitura mais prática, uma das fontes entende que Mariani está chamando Udo para uma disputa em convenção, porém, conforme eu já havia adiantado neste espaço, o prefeito de Joinville não aceitará participar de qualquer competição interna. “É praticamente impossível que ele vá para uma convenção disputar com o Mariani, ou com qualquer outro nome”, afirmou o peemedebista.

Agora, alguns detalhes chamam a atenção para as possíveis intenções de Udo. O primeiro é que ele está de olho nas movimentações de Raimundo Colombo (PSD) e, se o governador renunciar, ou se afastar através de licenças desde o início do ano, será considerado um sinal de que deseja fortalecer a relação com o PMDB e, neste caso, o prefeito é o preferido dos pessedistas que chegaram a vetar o nome de Mariani. Portanto, o mês da posse de Eduardo Pinho Moreira (PMDB) será considerado um sinal.

Ao mesmo tempo em que fica de olhos voltados às movimentações dos pessedistas, Udo deseja manter uma certa distância, para não ser visto como um possível candidato do PSD dentro do PMDB, por isso, pretende deixar de forma mais clara essa sua posição de peemedebista e, que se for candidato será pelas mãos de sua legenda. Outro ponto é que ele defende uma tríplice aliança com o seu partido, o PSD e o PSDB. Para esfriar a cabeça e voltar em janeiro com um cenário mais desenhado, para iniciar as conversas com lideranças peemedebistas, Dohler viajará com a esposa para a praia onde passará o Natal e o Ano Novo, antes de definir qual será o seu futuro político.

Amin e Vieira

O cinquentenário Restaurante Lindacap, na rua Felipe Schmidt no Centro de Florianópolis, tem uma forte ligação com a história política catarinense. Desde a época da UDN e do antigo PSD, acordos políticos são costurados no local e, ontem recebeu os deputados Esperidião Amin que preside o PP, e Marcos Vieira presidente do PSDB. Durante o almoço, Amin disse que os tucanos tem bons quadros e, que deseja abrir uma conversa mais intensificada. Entre avaliações do cenário nacional e estadual, convergências e divergências, mas, nada que os afaste. Porém, o recado que Amin queria deixar a mesa, era o que definiu como uma verdadeira missão, que é evitar o que chama de quinto mandato do PMDB. Ele chama de quinto, pois, entende que os dois governos de Raimundo Colombo (PSD) foram articulados pelos peemedebistas.

Amin quer aliança com o PSDB.
Foto: Marcelo Lula

Cabeça de chapa

Marcos Vieira (PSDB) foi claro ao dizer para Esperidião Amin (PP), que o seu partido não abre mão de ter a cabeça da aliança, ou seja, o candidato ao Governo do Estado. Ouviu como resposta que o progressista trabalhará para ser uma opção, mas não necessariamente precisa ser ele o cabeça. “Não farei disso um cavalo de batalha”, afirmou Amin, deixando claro que se for ele tudo bem, mas, se não for, que não haverá problema. Porém, deixou claro para Vieira que o PP tem um pré-acordo assinado para firmar aliança com o PSD e, caso seja mantido, apoiará a Gelson Merisio (PSD). Mesmo assim, o encontro com o tucano serviu para Amin pensar em outras opções. Ao final, ficaram de voltar a conversar, porém, a pedido de Marcos Vieira, mais lideranças progressistas e tucanas participarão.

PSDB de Vieira não abre mão da cabeça de chapa.
Foto: Marcelo Lula

Preferência tucana

O ex-prefeito de Xanxerê, Bruno Bortoluzzi (PSDB), contou ao deputado federal, Esperidião Amin (PP), que na convenção tucana os progressistas foram indicados como os preferenciais para uma aliança. O senador Paulo Bauer (PSDB) quando questionado por Amin, confirmou a informação.

Ação contra Colombo

A Associação dos Magistrados Catarinenses entrará com uma ação contra o governador, Raimundo Colombo (PSD). O processo é motivado pelo fato de Colombo não ter revogado o ato de nomeação do advogado, Alex Santore, que foi indicado por ele para o cargo de desembargador. A OAB já tirou o nome de Santore da lista sêxtupla e o Tribunal de Justiça retirou da lista tríplice. O advogado não teria cumprido os ritos do processo e segundo a OAB, omitiu informações sobre o tempo de exercício na advocacia.

Santore teve o nome tirado da lista.

Agroindústrias

Lideranças do Oeste estão em destaque na final do Prêmio Líderes de Santa Catarina. A segunda edição promovida pelo LIDE SC, tem a Aurora e a BRF Brasil entre os finalistas na categoria agronegócio. As empresas concorrem com a Bunge, de Gaspar, ao prêmio que será entregue em cerimônia na próxima quinta-feira (7), na Fiesc. Este é o maior reconhecimento do Grupo de Líderes catarinenses às iniciativas que geraram crescimento e inovação no último ano.

Leões

O Lions Clube Chapecó Universidade efetuou ontem uma doação de um Parque Infantil destinado às crianças com câncer atendidas na Casa de Apoio da Rede Feminina de Combate ao Câncer de Chapecó. A doação é resultado de promoções e eventos que visam angariar fundos e, revertem integramente para a comunidade chapecoense.

Badesc

 Em Joaçaba para mais uma etapa do Dia da Ação de Governo, o ex-prefeito de Chapecó e presidente do Badesc, José Caramori, visitou as obras em andamento viabilizadas por meio do programa Badesc Cidades. Em Catanduvas, Caramori se reuniu com prefeitos de 10 municípios da ADR de Joaçaba. A Ação é uma proposta do governador, Raimundo Colombo (PSD), que tem o objetivo de aproximar o governo central das regiões do Estado.

Mercosul

Um dos destaques da programação da terceira edição do Mercosul Cidadão que acontece em Chapecó, é a palestra com o Embaixador do Brasil na Colômbia, Júlio Bitelli, que falará hoje as 19h sobre as “Oportunidades da Carreira Diplomática. A palestra encerrará o Seminário, juntamente com a leitura da Carta de Chapecó, documento que reúne os resultados e encaminhamentos de todas as discussões das oficinas e encontros paralelos.

Doação do salário

Uma ação social do vereador, Vilmar Rodrigues (PMDB), de Quilombo chamou a atenção. Ele doou integralmente o salário de vereador para a Associação dos Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), do município. Rodrigues justifica que sua missão, também na condição de presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias e Cooperativas de Carnes é de ajudar.

Destaque

“A discussão entre o senador, Romero Jucá (PMDB) e uma senhora de Blumenau durante um voo, gerou grande repercussão. Jucá é citado na Lava Jato e foi pego em gravações comprometedoras. Como resposta ele disse à passageira que o atual governo está salvando o país que segundo Jucá, quebrou nas mãos do partido dela, se referindo ao PT.”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest