Do Sul – De olho na reforma política

Distritão e fim das coligações

Apesar do tempo curto para o debate sobre temas como a reforma da legislação eleitoral ela deve avançar a passos largos. Deputados que chegaram à Brasília admitem que a pauta virou prioridade. Inclusive o presidente Michel Temmer tratou do assunto com o presidente do Tribunal Superior Eleitoral num encontro no fim de semana. Alguns pontos são dados como certos. É o caso do “distritão”, que é quando se elegem os mais votados, sem aquela fórmula do quociente eleitoral dependente das coligações. Assim, os 40 candidatos a deputado estadual e os 16 candidatos a deputado federal mais votados, independente de partido, seriam os eleitos. Isso acaba com as coligações. Diminui significativamente o número de candidatos. Partidos vão lançar candidatos por região.

Menos candidatos

Na prática o voto “distritão” fará com que os partidos lancem apenas um candidato por região, mas não impede que candidatos busquem votos em outras regiões. Isso aplicado será água fria na fervura de muito candidato. Os partidos dividirão o Estado por região e naquela área estabelecem quem será o candidato preferencial.

E daí?

Há muito mais aspectos positivos do que negativos no distritão, mas isso em tempos normais e com partidos menos “propriedade”. Os líderes donos de partido irão compor listas. No modelo em discussão atuais parlamentares devem ficar protegidos. O que é bom pode não ser bom em todos os tempos.

Segurança

Antes de embarcar para os Estados Unidos, hoje, o governador Raimundo Colombo inaugura o novo complexo administrativo da Segurança Pública. Foram investidos R$ 90 milhões em três torres em 30 mil metros quadrados, que serão economizados com aluguel. A nova sede fica no bairro de Capoeiras no estreito, próximo do acesso à ilha, à esquerda de quem acessa a capital.

Eduardo governador

Logo após inauguração da nova sede da Secretaria de Segurança Pública o governador Raimundo Colombo passa o cargo ao vice-governador Eduardo Moreira, que fica com a “caneta” até o dia 14. Colombo vai buscar recursos em Washington na sede do Banco Mundial para alimentar nova etapa do projeto SC Rural.

Novas filiações

A professora aposentada Gislene Marinho Costa, que já foi motivo de disputa entre Clésio Salvaro (PSDB) e Márcio Búrigo (PP), agora é do PR. Ela filiou-se ao Partido da República sábado, com ficha abonada pessoalmente pelo deputado Jorginho Melo.

Deputado na rua

No sábado, durante um almoço na Sociedade Mampituba, o único deputado federal a comparecer foi Jorge Boeira (PP). Apesar do ambiente aparentemente “patronal”, ou seja, afinado com as propostas reformistas do presidente Michel Temmer, Boeira foi muito cumprimentado por seu voto “não” ao arquivamento das investigações contra o presidente da república. 

Circulação

A propósito de circulação de deputados tem sido flagrante uma retração de agendas dos agentes políticos. Com o cenário pouco favorável à classe, alguns têm preferido ficar um tempo fora da cena. Entre os parlamentares do sul, entretanto, observa-se um roteiro intenso do deputado estadual Cleiton Salvaro (PSB). É a figura mais carimbada nos eventos ultimamente. Já bate de igual para igual com o primo Clésio.

Um vice estadual de Içara

O prefeito de Içara, Murialdo Gastaldon, reagiu indignado à interpretação da coluna de que seu comentário sugerindo Dóia Guglielmi candidato a vice-governador tenha sido uma forma de atrair outros aliados até então alinhados com o ex-prefeito Gentil da Luz. Foi o que a coluna interpretou e sugeriu uma possível fragilização do ex-prefeito Gentil da Luz. Murialdo garante que em nenhum momento passou pela cabeça qualquer raciocínio envolvendo ou respingando no companheiro de partido e ex-prefeito. Entende que se houver espaço para os tucanos do sul colocar um nome na majoritária, Içara tem opção.

SOLICITADO O advogado Antônio Gavazzoni, ex-Secretário  de Fazenda do Governo do Estado estaria sendo assediado pelo PSD para ser candidato a deputado na área que deve ficar aberta com a candidatura do seu compadre Gelson Merísio. Deve filiar-se ao partido até outubro.

SAIU Gavazzoni deixou o governo recentemente, depois de ser homem estratégico desde os tempos do então governador Luiz Henrique da Silveira. Saiu em condições adversas, depois de figurar como personagem que teria sido elo do governo com a JBS, relação negada por ele e o governo.

NA MIRA Outro nome, hoje sem vínculo partidário, desejado pelos partidos políticos é o do atual conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, o ex-deputado Júlio Garcia. No caso dele as especulações são para vaga na majoritária.

NO SUL O vice-governador Eduardo Moreira assume hoje em virtude da viagem do governador Raimundo Colombo aos EUA. Na agenda de Moreira há duas prioridades, visita à sua região, o sul e a do candidato a governador pelo PMDB, deputado federal Mauro Mariani, Joinville.

INTERLOCUTOR O Tribunal de Justiça escalou o desembargador João Henrique Blasi, hábil político dos tempos do PMDB, para ser o interlocutor no caso da denúncia feita em tribunal pelo advogado Felisberto Córdova contra o desembargador Eduardo Gallo Júnior.

AÇÕES O TJ tomou três providências básicas: interpelar o advogado Felisberto Córdova a apresentar as provas da denúncia feita; pedir ao Ministério Público para investigar se houve ou não desacato e por fim solicitar à OAB o código de ética dos advogados para ver se ele infringiu algum artigo.

PESQUISA Ontem, hoje e amanhã acontece a pesquisa sobre o número de passageiros do transporte coletivo urbano de Criciúma e os seus destinos. Este é considerado o primeiro passo da comissão que faz estudo para encontrar alternativa à redução do preço da tarifa. Quer dizer, hoje nem a informação básica deste serviço há.

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest