Conselho de Ética deverá manter o mandato de João Rodrigues, os bastidores de um almoço em um gabinete tucano entre outros destaques

Vieira tem recebido lideranças em seu gabinete.

O gabinete do deputado estadual Marcos Vieira (PSDB) na Assembleia Legislativa, foi o palco de duas significativas reuniões na semana passada. Pela manhã ele recebeu o deputado federal João Paulo Kleinubing, que preside o Democratas no estado, para uma conversa sobre uma possível aproximação. Kleinubing chegou a dizer que uma aliança com PSDB, Progressistas e DEM, iria com grande força para a disputa eleitoral. Ouviu de Vieira que os tucanos estão abertos para construir, mas que não abrem mão da cabeça de chapa, tendo o senador Paulo Bauer como o seu pré-candidato. Ficaram de voltar a conversar.

Já sem a presença de Kleinubing, chegaram ao gabinete o pré-candidato a governador Esperidião Amin (Progressistas), e o senador Dalírio Beber (PSDB). Eles almoçaram com Marcos Vieira e tiveram uma longa conversa sobre a eleição. Amin é o nome que está na posição mais confortável em todo o cenário. Em tese, deverá ter uma eleição tranquila caso dispute ao Senado e, como já escrevi em outras oportunidades, lidera todas as pesquisas ao Governo do Estado, por isso, não abre mão, ou melhor, até poderá abrir, caso os pessedistas busquem os tucanos e o DEM, fato relatado pelo colega Adelor Lessa em sua coluna no site 4oito em Criciúma.

Mas, conforme escrevi ontem, o grande trunfo de Amin são as pesquisas, que já começam a mexer com as bases progressistas que sonham em voltar a ter um governador. Ele planeja chegar à convenção com o seguinte argumento: “Eu lidero as pesquisas. Será que podemos abrir mão de ter um candidato a governador?”, questionará.

Já por outro lado, lideranças como os deputados Silvio Dreveck, Valmir Comin, José Milton Schaeffer, além do suplente Altair Silva e do prefeito de Tubarão, Joares Ponticelli, não se abrirão tão facilmente para um rompimento do acordo com Merisio, o que leva a prever uma forte discussão no clã progressista. Neste caso, Amin poderá propor uma chapa com ele na cabeça e com o pessedista de vice.

Mas em suma, mesmo com todo esse cenário e a vontade de Amin de se aproximar dos tucanos, a informação é que o Democratas que anda namorando vários partidos, também estaria com uma conversa bem afinada com o PSDB, o que me leva a crer que uma polialiança pode estar sendo construída.

O pesadelo de Colombo

O maior temor do ex-governador Raimundo Colombo (PSD), é ter o deputado federal Esperidião Amin (Progressistas) disputando uma vaga ao Senado. Possivelmente, Colombo terá como adversário o ex-prefeito de Blumenau Napoleão Bernardes (PSDB), que terá o apoio do Vale do Itajaí. Lembrando que são duas vagas, por isso, se ainda tiver no cenário um Amin que tem mostrado grande força nas pesquisas, Colombo poderá ver a sua eleição ao Senado se complicar de vez.

Pesquisa

Hoje o Grupo Ric Record e a Associação dos Diários do Interior (ADI), apresentarão mais uma pesquisa de intenção de votos ao Governo do Estado. Em um momento crucial para as conversas, os números poderão dizer um pouco do cenário que se desenha para a eleição estadual.

João Rodrigues

Ontem o Conselho de Ética da Câmara dos Deputados, fez a oitiva das testemunhas de defesa apresentadas pelos advogados do deputado federal João Rodrigues (PSD). A sessão faz parte do processo impetrado pela Rede Sustentabilidade, que pede a cassação de Rodrigues, por quebra de decoro por ter sido condenado no processo da retroescavadeira.

Fiorini mais uma vez assumiu a responsabilidade pela licitação.

O prefeito de Pinhalzinho na época dos fatos, Darci Fiorini, mais uma vez puxou a responsabilidade para ele. Relatou que fez todo o processo e que tudo foi sob a orientação da assessoria jurídica da época. Fiorini também disse achar estranho não ter sido réu no processo, já que segundo ele, Rodrigues apenas teria assinado o edital quando estava como prefeito interino. Em sua defesa, João Rodrigues disse que está pagando uma pena de forma injusta, e pediu ao ministro do Supremo Tribunal Federal, Luiz Barroso, que paute o julgamento de seu caso para terminar com o seu sofrimento.

Indicativo

De forma unânime os deputados integrantes da Comissão de Ética e Decoro Parlamentar que participaram da sessão de ontem, se mostraram solidários ao deputado federal João Rodrigues (PSD). O deputado baiano José Carlos Araújo (PR), disse que a Lei das Licitações não impede que o município dê um bem como forma de pagamento, para adquirir um outro. Também afirmou categoricamente que Rodrigues sofreu uma perseguição política. Portanto, pelo que foi visto ontem, Rodrigues terá o seu mandato preservado pela Comissão.

Defesa contundente

O deputado federal Esperidião Amin (Progressistas), foi outro dos parlamentares a fazer uma defesa contundente de João Rodrigues (PSD), ontem durante a sessão da comissão de Ética e Decoro Parlamentar. Amin fez um histórico da vida política de Rodrigues, lembrou que estiveram em lados opostos na última eleição estadual, mas chamou de surreal o que está acontecendo, principalmente se a condenação estiver prescrita. Bacharel em direito desde da década de 70, Amin destacou que é preciso que haja um nexo de razoabilidade entre o crime e a penitência e, mostrando o dedo indicador afirmou: “Não permitiria que esse dedo votasse para referendar essa decisão odiosa, de tomar o mandato por essa razão”, afirmou o progressista. O deputado federal Jorginho Mello (PR) também participou da sessão.

Tese da prescrição

Ontem o Supremo Tribunal Federal decidiu por rejeitar os embargos de declaração apresentados na Ação Penal, na qual a Corte condenou o Senador licenciado Ivo Cassol, pela prática do crime de frustração ou fraude do caráter competitivo de licitação. Nos embargos de declaração, a defesa de Cassol sustentou, entre outros pontos, que entre 17 de agosto de 2005, data do recebimento da denúncia, e 23 de maio de 2014, data da publicação do acórdão condenatório, teria transcorrido o lapso temporal de 08 anos, prescrevendo a condenação segundo o artigo 109 do Código Penal. O ministro Dias Toffoli, relator dos embargos, fundamentou o voto apontando que a publicação se dá na própria sessão de julgamento em que a decisão é proferida. Em resumo, o STF reafirmou que o marco interruptivo para efeitos de prescrição, é o da data da sessão de julgamento e, não da publicação do acórdão. É justamente esse entendimento segundo a defesa de João Rodrigues, que reforça a tese no sentido de que a prescrição do caso já aconteceu.

Fechando alianças

Oficializado o pré-candidato único do MDB ao Governo do Estado, o deputado Mauro Mariani intensifica as conversas visando as alianças para as eleições. Na foto com troca de afagos, Mariani conversa com o deputado Jorginho Mello (PR), que tem tudo para estar no projeto. O alvo do republicano é uma das vagas ao Senado.

Lançamento

O Diretório do PSDB de Joinville realiza no próximo dia 28, na Sociedade Glória com início às 19h30, um evento alusivo aos 30 anos do partido. Junto com as comemorações da noite serão lançadas as pré-candidaturas ao pleito deste ano. O partido vai referendar o seu apoio ao pré-candidato a governador, o senador Paulo Bauer, e oficializar a pré-candidatura a deputado federal de Marco Tebaldi, que tentará a reeleição. Para deputado estadual os nomes do vereador e presidente do diretório Odir Nunes, e do empresário Thiago Teixeira, serão confirmados. O encontro terá jantar por adesão a um custo de R$ 20 por pessoa.

Cancelada

O governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) tinha agenda em Brasília, porém, foi adiada para a próxima semana.

ICMS

A Assembleia Legislativa aprovou ontem, uma proposta que transforma em lei a Medida Provisória 219. O texto ajusta a cobrança do ICMS, nos casos em que o imposto é pago pelo sistema conhecido como substituição tributária, em que há cobrança antecipada do tributo, no momento que um produto sai da indústria.

Sardinha

A indústria da produção de sardinha em lata viveu momentos de grande tensão, devido a uma orientação do Ministério da Fazenda para a retirada do produto da Lista de Exceções à Tarifa Externa Comum (LETEC), na reunião da Câmara de Comércio Exterior. Essa lista compreende cerca de 100 produtos que tem impostos de importação mais altos, justamente para proteger a indústria nacional e por consequência, os empregos dos brasileiros. Para se ter uma ideia, isto implicaria na diminuição da tarifa de imposto para importação de 32% para 16%, o que causaria um forte prejuízo para a indústria nacional, porque incentivaria a importação do produto acabado, gerando inclusive, um forte desemprego no setor.

A solução

O deputado federal Marco Tebaldi (PSDB), procurado pelo setor da sardinha, fez uma peregrinação acompanhado por empresários e sindicatos da área, ao Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços; ao Ministério da Agricultura, e ainda na Secretaria Geral da Presidência e na Secretaria Especial de Aquicultura e da Pesca, onde foi feito um trabalho de convencimento, mostrando a necessidade e a importância de manter o negócio da sardinha enlatada na lista de proteção, através da manutenção da taxa de importação. As reuniões se encerraram com o ministro chefe da Casa Civil Eliseu Padilha, que após ouvir as argumentações do deputado e das empresas e sindicatos do setor, assumiu o compromisso pela manutenção do produto na LETEC o que já foi garantido pelo Conselho dos Ministros.

“Me ouça de segunda a sexta as 13h15 na Super Condá AM 610”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest