Colombo viabiliza o Fundam, orçamento impositivo não deve ser liberado, mais nomes do governo de Pinho Moreira entre outros destaques

Colombo voltou empolgado da reunião com o BNDES.
Foto: Marcelo Lula

Ontem a tarde ao chegar do Rio de Janeiro, o governador Raimundo Colombo (PSD) ligou para o vice-governador Eduardo Pinho Moreira (MDB), e o convidou para uma conversa na Casa D’Agronômica.

Colombo voltou empolgado após reunião no BNDES, onde foi discutida a liberação do financiamento que permitirá a efetivação do Fundam, que terá R$ 634 milhões para investimentos nos municípios do estado. O governador disse a Moreira que está tudo encaminhado e sendo organizado para que o contrato seja assinado ainda com Colombo no comando do Estado, pois, a assinatura com os municípios já será feita por Pinho Moreira. “Estamos nos finalmentes”, me disse o emedebista que assumirá o governo no próximo dia 16 de fevereiro.

Segundo ele, há uma grande preocupação com o calendário eleitoral que obriga que as obras estejam licitadas e com a primeira parcela paga até junho. Caso contrário, somente após a eleição serão permitidas novas assinaturas do Fundam. “Isso dependerá da capacidade técnica de cada município na elaboração do projeto”, ressaltou Pinho Moreira, que entre segunda e terça-feira da próxima semana, se reunirá com Raimundo Colombo, para definir os critérios que determinarão o valor que será destinado a cada município.

Sem emendas

É muito provável que o Governo do Estado não libere para os deputados, os valores do Orçamento Impositivo, uma espécie de emenda parlamentar. O vice-governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) me disse ontem, que será muito difícil a liberação do dinheiro devido a falta de caixa. Ele está preocupado, pois, caberá a Moreira cumprir os 14% do orçamento para a Saúde, o que deve custar cerca de R$ 200 milhões a mais aos cofres do Estado, sem contar o passivo que já existe que também exigirá muito esforço para pagar. Outra preocupação de Pinho Moreira é quanto aos aumentos de salário dos servidores, o qual, gerará um forte impacto nas contas. Uma alternativa encontrada por ele, seria tentar buscar esses recursos através da devolução do duodécimo da Assembleia Legislativa e do Judiciário.

Moreira acha difícil liberar recursos para as emendas.
Foto: Marcelo Lula

 Spies na Agricultura

De acordo com o grande jornalista Roberto Azevedo, Aírton Spies será o secretário de Estado da Agricultura no governo de Eduardo Pinho Moreira (MDB). Atualmente, ele é o adjunto de Moacir Sopelsa que retornará à Assembleia Legislativa. Essa informação só reforça o que eu escrevi ontem, que lideranças emedebistas defendem um nome do Oeste. Vale lembrar que Spies é natural de Itapiranga e trabalhou por muitos anos na Epagri. Já na Educação, Azevedo publicou que Eduardo Deschamps será convidado a permanecer à frente da secretaria, o que eliminaria a chance de Gilberto Agnolin. Porém, ainda não é possível afirmar nada, pois, Deschamps é filiado ao PSD.

Spies deverá assumir a Agricultura.
Foto: Agência Alesc

Podem ficar

Secretários de Estado que não disputarão a eleição deste ano, podem ser convidados a ficar no Governo, quando Eduardo Pinho Moreira (MDB) assumir. Moreira confirmou que Deschamps será convidado a ficar. A única exceção à regra deve ser o secretário de Estado do Turismo, Leonel Pavan, que é pré-candidato. Conforme publicado nesta coluna, o tucano se interessa em ficar no cargo até abril, para dar tempo de inaugurar o Centro de Eventos de Balneário Camboriú. Na próxima segunda-feira, Pavan será recebido por Pinho Moreira, para apresentar os seus projetos e o cronograma da secretaria. “É um homem desbravador, temos uma boa relação e ele pode ficar”, disse o emedebista.

Pavan deverá ser a exceção.
Foto: Agência Alesc

Grande simpatia

Eduardo Pinho Moreira (MDB) revelou que tem uma simpatia muito grande pelo advogado especialista em gestão pública, Adenilso Biasus. Filiado ao MDB de Xanxerê, Biasus foi candidato a prefeito do município em 2016, e goza de grande admiração de Pinho Moreira, que ainda não pensou para qual cargo poderá indicá-lo, mas, há a intenção de fazer o convite por considerar Biasus um jovem extremamente qualificado.

Biasus conta com o reconhecimento do vice-governador.
Foto: Divulgação

Acumularão

Os secretários de Estado terão que acumular secretarias, pois, é o ano de economia. Eduardo Pinho Moreira (MDB) não pretende mandar um projeto de lei para a Assembleia Legislativa extinguindo alguma secretaria, apenas, passará a função para que seja acumulada. A palavra de ordem de Pinho Moreira será, austeridade.

Comando da PM

O comandante geral da Polícia Militar do estado, coronel Paulo Henrique Hemm, deixará o cargo até o fim deste mês. Hemm se filiará ao PSB para disputar uma vaga na Assembleia Legislativa. O novo comandante sairá de três mapeados: Coronel Araújo Gomes; tenente-coronel, José Norberto Souza Filho que atualmente comanda a Polícia Rodoviária Militar, ou o comandante do Sul, coronel Cosme Manique Barreto. O vice-governador Eduardo Pinho Moreira (MDB) pediu ao governador Raimundo Colombo (PSD), que antecipe a troca, por se tratar de um setor muito sensível.

Ninfo animado

 O vereador de Joinville Ninfo König (PSB), e Ângela Amin (Progressistas), são os nomes preferidos do pré-candidato a governador Gelson Merisio (PSD) para compor de vice. Empresário vitorioso, König de 77 anos, que deixou o setor de tubos e conexões para investir em hotéis da rede Ibis, incluindo o de Chapecó, além de uma financeira que somente no ano passado movimentou cerca de R$ 1 bilhão, está animado e seguindo a onda de João Dória (PSDB). Ele quer movimentar a classe empresarial do Norte do estado para se envolver na política.

Ninfo está empolgado com a eleição.
Foto: Divulgação

Vignatti nega

Claudio Vignatti (PT) negou que trocará o PT pelo MDB. Nos bastidores a conversa é que houve um convite dos emedebistas a Vignatti. O petista está voltando das férias e a partir de hoje começa a se reunir com algumas lideranças para discutir o futuro.

Destaque

“Ontem o secretário de Estado da Casa Civil, Nelson Serpa, saiu de férias com retorno previsto para o fim do mês. Porém, ele retorna apenas para desocupar oficialmente o cargo, que será assumido pelo seu adjunto, Luciano Veloso, conforme eu já havia informado.”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest