Colombo começará a discutir a eleição, Udo decidido, JR será transferido no início da próxima semana entre outros destaques

Ontem eu conversei rapidamente com o governador licenciado Raimundo Colombo (PSD). Na primeira chamada ele se desculpou, pois estava em uma reunião, mas pediu que retornasse o contato meia-hora depois. Quando consegui falar, o cumprimentei pelo aniversário de 56 anos e perguntei como havia sido o curso promovido pelo Partido Popular da Espanha, que ele participou durante os últimos 15 dias em Madrid.

Colombo disse que gostou e comentou que não poderia se alongar, pois estava em Lages na casa de sua mãe Terezinha Fontana Colombo, que tem 96 anos. Ele recebia amigos e familiares, mas combinamos de voltar a falar em outro momento.

Antes de desligar, questionei o que ele achou de uma das principais medidas realizadas pelo governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB), que extinguiu 15 das 35 Agências de Desenvolvimento Regional. Como resposta, Colombo disse que a pessoa que assume o governo, tem o direito de tomar as suas decisões, mas, que não faria nenhum comentário em respeito ao Estado e a sociedade. “Será um erro ficar analisando decisões por um tempo. O dever é não se envolver, pelo menos num primeiro momento”, afirmou.

Também perguntei a respeito das conversas sobre a eleição e com qual partido ele prefere estar aliançado no pleito e, a sua opinião sobre a consolidação da aproximação do PSD com o Progressistas. Ouvi de Colombo que ele evitou ler as notícias nas últimas semanas, pois queria aproveitar a viagem, mas foi categórico ao afirmar que não tem preferência, pois, segundo ele, quem tem que ter preferência é o conjunto das pessoas. “A decisão não pode ser pessoal, é no conjunto. Todo mundo vai conversar com todo mundo. É um processo natural e ainda vai sair muita fotografia com todo mundo. Mas na semana que vem eu começo a participar de reuniões para discutir a eleição”, anunciou.

Raimundo Colombo ainda vai decidir onde ficará durante as férias, mas o certo é que Florianópolis e a sua fazenda em Lages devem ser os principais locais das articulações do pré-candidato ao Senado. Religioso, Colombo que é devoto de Santo Antônio, postou uma foto nas redes sociais de sua passagem por Trento na Itália, no local onde nasceu a primeira Santa brasileira, Madre Paulina.

Colombo em Trento na Itália.
Foto: Arquivo pessoal

Udo decidido

O prefeito de Joinville Udo Dohler (MDB), já pode ser visto como pré-candidato ao Governo do Estado. Desde segunda-feira (26) ele segue uma intensa agenda de reuniões e visitas. De acordo com uma liderança próxima ao prefeito, ele já está “jogando o jogo”. Além disso, Dohler se prepara para percorrer o estado antes da data de sua renúncia. A fonte também destacou que a pressão é muito grande para que ele aceite o desafio, principalmente da classe empresarial. Sobre a fala do também pré-candidato Mauro Mariani que criticou o fato de Udo não ter participado da prévia, a resposta é que é normal neste período essas declarações, mas deixou um desafio no ar: “O MDB vai ter que decidir se quer vencer a eleição ou não. Sem modéstia, mas o Udo tem um potencial muito maior e Joinville é o ponto de desequilíbrio de qualquer eleição”, afirmou a fonte.

Aliança

Também questionei a liderança próxima ao prefeito de Joinville Udo Dohler (MDB), sobre a dificuldade que o emedebista teve para formar uma aliança na última eleição municipal. A fonte respondeu que a dificuldade foi criada pelo fato de Dohler não ter aceitado o empreguismo. Além disso, avalia que o PSD precisava ter candidato por causa do projeto de Gelson Merisio, que o PSDB sempre foi oposição e que o PSB traiu o prefeito no final. “Todos acharam que iriam ganhar e não ganharam. Eles tem que lembrar que mesmo assim, no primeiro turno nós fizemos 45% dos votos, não é pouco contra sete adversários. Coligação ajuda, mas chapa pura ajuda a construir o discurso. Foram todos os políticos contra o não político. Mas para o Estado é diferente devido a área ser maior. Uma ampla coligação favorece”, analisou.

Reservado

O governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB), teve um encontro reservado com o presidente Michel Temer (MDB), antes da reunião com todos os governadores de Estado, para tratar sobre segurança pública. Na audiência privada, no gabinete da Presidência, Eduardo Moreira solicitou a complementação dos recursos para equipar o Centro de Eventos de Balneário Camboriú. No despacho, Temer encaminhou ao ministro da Casa Civil Eliseu Padilha, a demanda que envolve a liberação de R$ 16 milhões do Governo Federal, com contrapartida de R$ 4 milhões do Estado, o que deve ocorrer em duas semanas.

Pinho Moreira participou da reunião com o os governadores.
Foto: Jeferson Baldo

Operação

O secretário de Estado da Segurança Pública, Alceu de Oliveira Pinto Júnior, junto com o comandante-geral da Polícia Militar de Santa Catarina, coronel Carlos Alberto de Araújo Gomes, e o delegado-geral da Polícia Civil, Marcos Flávio Ghizoni Júnior, fizeram um balanço da Operação Ferrolho. A avaliação conjunta foi positiva, e o objetivo principal, demonstrar a capacidade de bloquear todos os pontos de acesso ao Estado catarinense foi atingido, impedindo a entrada de armas, drogas e indivíduos procurados pela Justiça. No Oeste a operação contou também com o apoio da Polícia da Província de Missiones, da Argentina. De Brasília, o governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB) acompanhou a operação online. “Agradeço aos mais de 1400 envolvidos numa das maiores operações de fiscalização e controle de fronteiras do país. Acompanhei cada passo! SC mostra sua força de mobilização, garantindo mais segurança para a população”, disse Moreira aos envolvidos.

Governador acompanhou a operação online.
Foto: Jeferson Baldo

Retorno

O governador Eduardo Moreira (MDB) já deixou marcada uma nova agenda com o presidente da República Michel Temer (MDB), para daqui a 15 dias, quando levará outras demandas do Estado para apreciação de Temer. No mesmo dia, a conversa política que iniciou ontem continuará. Amanhã eu trago mais detalhes.

João Rodrigues

Recebi a informação que o deputado federal João Rodrigues (PSD), deverá ser transferido de Porto Alegre para Brasília entre segunda e terça-feira desta próxima semana. Na capital federal a defesa pedirá que ele possa deixar a prisão durante o dia para exercer o seu mandato parlamentar. As noites, domingos e feriados, Rodrigues não poderá sair da prisão.

Sander no PSDB?

Ontem no aeroporto de Florianópolis o presidente estadual do PSDB, deputado Marcos Vieira, convidou o secretário de Desenvolvimento Econômico de Chapecó, Márcio Sander, a se filiar em seu partido. Sander ficou de analisar a possibilidade, já que teria espaço para disputar a eleição a deputado estadual. Ele estaria sendo pressionado a se desincompatibilizar do cargo para estar apto a ser candidato. Ainda ontem na Assembleia Legislativa, Sander se reuniu com o deputado estadual Natalino Lazare (Podemos). Antes de sair, tirou uma foto ao lado do parlamentar.

Lazare e Sander já foram do mesmo partido.

Cella fica

O vice-prefeito de Chapecó Elio Cella, aceitou a presidência do diretório municipal do Partido da República. Com o sim, ele descarta a possibilidade de mudar para o PSDB, já que foi convidado para ingressar no ninho tucano. Cella é pré-candidato a deputado estadual.

Sabatina

O pré-candidato ao Governo do Estado, deputado Gelson Merisio (PSD), iniciou ontem a série de encontros regionais que foi batizado como Sabatina. Em todas as regiões onde tem associação de municípios, ele se reunirá com jornalistas e lideranças para responder aos questionamentos. Em Xanxerê, Merisio falou de vários assuntos, mas deixou claro mais uma de suas prioridades. “A prioridade absoluta tem que ser Segurança Pública. Porque, em sua ausência, perdemos aquilo que é mais valioso, a nossa liberdade”, afirmou.

Merisio respondeu as perguntas da região de Xanxerê.
Foto: Thiago Santaella

Representação

A Bancada Feminina da Assembleia Legislativa protocolou na Comissão de Ética e Decoro Parlamentar, representação contra o deputado Roberto Salum (PRB). De acordo com o bloco que é formado pelas deputadas Ana Paula Lima (PT), Dirce Heiderscheidt (MDB) e Luciane Carminatti (PT), a ação foi motivada pelo fato de Salum ter se reportado à deputada Ana Paula, de forma machista, misógina e grosseira, nas sessões plenárias dos dias 21 e 22 de fevereiro. A bancada pede uma punição ao deputado.

Barozzi presidente

Em mais um evento concorrido, a Associação Comercial e Industrial de Chapecó (ACIC), empossou ontem à noite a nova diretoria executiva e coordenadores de núcleos empresariais. A solenidade festiva no Clube Recreativo Chapecoense (CRC) reuniu a classe empresarial e lideranças políticas. O comando da nova gestão estará a cargo do empresário do ramo da indústria gráfica, o jovem Cidnei Luiz Barozzi.

Josias Mascarello passou a presidência para Cidnei Barozzi.
Foto: MB Comunicação

Boulos pré-candidato

Com apoio da empresária Paula Lavigne esposa de Caetano Veloso, Guilherme Boulos (PSOL), líder do Movimento dos Trabalhadores Sem Teto, lançará amanhã a sua pré-candidatura à Presidência. A vice na chapa será Sonia Guajajara, coordenadora executiva da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil e ativista com projeção internacional. O evento que será chamado de Conferência Cidadã, reunirá artistas, políticos, intelectuais e lideranças de movimentos sociais. O próprio Caetano estará no evento, porém, o seu voto já foi declarado a favor de Ciro Gomes (PDT).

Boulos ao lado de Caetano Veloso.

Destaque

“Em meio ao clima de comemoração com o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) brasileiro na casa do 1% em 2017, na primeira alta após dois anos consecutivos de retração. O ministro da Fazenda Henrique Meirelles (PSD) anunciou que em 30 dias, decidirá e anunciará se aceitará ser pré-candidato a presidente ou não. Em valores correntes, o PIB em 2017 foi de R$ 6,6 trilhões.”

“Me ouça de segunda a sexta as 13h15 na Super Condá AM 610”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest