Clima quente entre Altair Silva e João Amin, almoço com o governador, Uczai apresenta o balanço do ano entre outros destaques

João Amin e Altair Silva não se sentam mais a mesma mesa.
Foto: Marcelo Lula

O clima dentro do Partido Progressista não é bom e, hoje terá mais um capítulo na Assembleia Legislativa. Os personagens são o deputado estadual, João Amin, e Altair Silva que é suplente, mas que volta a assumir uma cadeira no parlamento.

Silva chama Amin de desagregador e de ser uma pessoa difícil. Relatou que há tempos vinha apanhando e ficava quieto, pois, segundo ele, o seu estilo não é de briga e, culpa o gênio de seu colega o qual de acordo com Silva, não puxou em nada aos pais, no caso, o deputado federal Esperidião Amin, e a ex-deputada Ângela Amin.

Altair Silva por ser suplente não tem direito a uma cota do orçamento impositivo, uma espécie de emenda parlamentar, situação que ele disse entender, que não terá os recursos para repassar aos municípios que lhe pediram e, que chegou a publicar uma declaração explicando. Mas, segundo Silva, se aproveitando da situação, João Amin através de seu assessor, Jorge Turatti, estaria ligando para a sua base política no Oeste, oferecendo em média, R$ 100 mil de emendas para os municípios, mas, pedindo em troca que as lideranças deixem de apoiar Altair para passar a apoiá-lo.

O clima é tão tenso, que Altair chegou a ligar para Turatti levantando o tom e, pedindo até para que o assessor não se aproximasse mais dele. Além disso, um suposto assédio a Jonas Brighenti que atua ao lado de Silva, decretou o tom belicoso da relação. “Eles chegaram a comprar a passagem para o Jonas, disseram que fariam os cartões para ele organizar seminários aqui no Oeste”, relatou Altair. Pelo visto, o encontro dos dois hoje na Alesc precisará de bons apaziguadores. Eu estarei no parlamento para conferir.

Briga por espaço

O fato é que a situação entre os progressistas Altair Silva e João Amin, tem esquentado devido a uma disputa por espaço. Silva afirma que a partir dessa situação, Amin ficará isolado na bancada, pois, segundo ele, o seu colega não tem uma boa relação com ninguém. Silva exemplifica dizendo que na Comissão de Constituição e Justiça, onde João Amin é membro titular, alguns deputados não estariam mais o aguentando, a ponto de terem procurado Altair, pedindo para que ele substitua Amin. “É um desagregador, um tirano que não honra o nome dos pais maravilhosos que tem. Se ele quer espaço, que venha cativar os companheiros e não faça o que está fazendo. Esse é o fim de uma relação”, afirmou Altair. Eu procurei o deputado João Amin que somente se manifestará após ler a coluna.

Segunda briga

Em pouco tempo, essa é a segunda briga que envolve o nome do deputado estadual, João Amin (PP). Há algumas semanas, ele em entrevista ao colega João Paulo Messer de Criciúma, afirmou que o Partido Progressista precisa ter uma alternativa para o projeto eleitoral, afirmando que em 2014, o PP ficou em segundo plano, sendo prejudicado por um projeto pessoal ao Senado. O prefeito de Tubarão Joares Ponticelli, que era o pretendente a vaga a senador na eleição passada, subiu o tom da resposta e, o clima pesou. Resta saber quais serão os efeitos da situação entre Amin e Altair Silva.

Almoço

O governador Raimundo Colombo (PSD) convidou alguns jornalistas do estado, para almoçar com ele hoje na Casa D’Agronômica em Florianópolis. Eu estou entre os convidados para ouvir o que Colombo tem a dizer sobre o fechamento das contas nesse final de ano, entre outras informações. É claro que os bastidores também serão apurados. Amanhã, eu trago os detalhes.

JR absolvido no TJ

A Segunda Câmara de Direito Público do Tribunal de Justiça de Santa Catarina decidiu, ontem, por votação unânime, reformar por completo a sentença do juiz de direito da 1ª Vara da Fazenda, Acidentes do Trabalho e Registro Público de Chapecó, Selso de Oliveira, que condenava o ex-prefeito de Chapecó e atual deputado federal, João Rodrigues (PSD), e o município de Chapecó. O Ministério Público ajuizou ação, em 2011, alegando irregularidades na pintura de prédios públicos. A alegação do MP era de que Rodrigues, enquanto prefeito em 2005, teria determinado a pintura e decoração de prédios e bens públicos municipais com as mesmas cores, azul com letras em branco e layout gráfico que identificariam o partido ao qual era filiado na época (DEM). Com a decisão, Rodrigues foi absolvido.

Rodrigues consegue a absolvição.
Foto: Marcelo Lula

PMDB

Hoje em Brasília um almoço reunirá os presidentes estaduais do PMDB. Na semana passada na casa do deputado federal, João Arruda, já foi dado início as conversas para a formação de um bloco, para fazer frente aos caciques que estão no comando do partido, porém, como citados na Lava Jato tem provocado um grande desgaste à legenda. O encontro de hoje ficou a cargo do presidente do PMDB no Rio Grande do Sul, o ex-governador Alceu Moreira. O movimento que teve início com o deputado Mauro Mariani, já reúne oito estados a exemplo de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Paraná, Pernambuco, Amazonas, Sergipe, Goiás e Piauí.

Mariani deu o pontapé inicial.
Foto: Marcelo Lula

Pautas

No próximo dia 19 acontecerá a convenção nacional do PMDB. Na pauta, a troca de nome para MDB, situação a qual, de acordo com o deputado federal Mauro Mariani, já encontra resistências dentro da legenda. Além disso, na reunião de hoje será discutido o fechamento de questão dos oito estados, quanto a adequação do estatuto do PMDB e a garantia da soberania dos diretórios estaduais. “Percebe-se um movimento em alguns estados de interferência da direção nacional. Estão gerando constrangimento”, afirmou Mariani.

Fechando o ano

O deputado federal Pedro Uczai (PT) está concluindo mais um ano de trabalho em Brasília, garantindo investimentos na ordem de R$ 18,04 milhões aos municípios catarinenses, a exemplo de hospitais filantrópicos e uma instituição de ensino público. Esse montante foi repassado para 92 municípios e 15 instituições hospitalares, além de dois Campus do Instituto Federal Catarinense (IFC).  Os valores são oriundos das emendas parlamentares individuais e de bancada previstas em lei. Uczai informou que priorizou a saúde destinando R$ 11,89 milhões para hospitais e secretarias municipais de saúde de 65 municípios.

Pedro Uczai apresenta o balanço do ano.
Foto: Cleberson Marcon

Julgamento de Lula

O ex-presidente Lula (PT) será julgado pelo Tribunal Regional Federal da quarta região em Porto Alegre, no dia 24 de Janeiro. Caso a sentença do juiz federal Sérgio Moro, não seja reformada, Lula ficará inelegível e poderá até mesmo ser preso. Porém, lideranças petistas afirmam que Lula recorrerá caso não consiga reverter a condenação e, se preciso, tentará disputar a eleição presidencial através de liminar. Ele foi condenado a 9 anos e seis meses de prisão, por corrupção passiva e lavagem de dinheiro no processo da Lava Jato do tríplex no Guarujá.

Destaque

“Em solenidade prestigiada pelo presidente da República Michel Temer (PMDB), o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina (Faesc), José Zeferino Pedrozo assumiu, ontem, em Brasília, o cargo de 1º vice-presidente de finanças da maior entidade de representação do agronegócio nacional – a Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA). Para a presidência foi reconduzido João Martins, da Bahia.”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest