CCJ do Senado aprova desembargador catarinense para o cargo de ministro

Ramos foi sabatinado na manhã de hoje.
Foto: Geraldo Magela/Senado

Foi aprovado  na manhã de hoje em Brasília, o nome do desembargador Alexandre Ramos, para o cargo de ministro do Tribunal Superior do Trabalho. Ele foi sabatinado pela CCJ do Senado, que é presidida por Antônio Anastasia (PSDB). Agora, o catarinense terá o seu nome levado ao plenário em regime de urgência, já que ele substituirá o ministro aposentado João Oreste Dalazen.

Durante a sua fala, Ramos destacou que entre os segmentos do judiciário, foi o segundo a receber mais processos, tendo sido 4,2 milhões em 2016. “Lamentavelmente a prevenção de conflitos está perdendo espaço”, afirmou. Nas últimas décadas, a fiscalização do trabalho tem perdido força, ou seja, estamos atuando menos na prevenção”, afirmou.

O magistrado lembrou que em Santa Catarina, há mais juízes do que auditores fiscais do trabalho, o que gera uma litigiosidade crescente, concordando com o senador Paulo Paim (PT) sobre a necessidade de fortalecer a justiça trabalhista.

Quanto a reforma Alexandre Ramos afirmou que era necessária a atualização das leis, e pontuou que atendeu principalmente a realidade dos micro e pequenos empresários, sobretudo ao facilitar a negociação entre o funcionário e o empregador.

Currículo

Nascido em Porto Alegre (RS) em 1967, Alexandre Luiz Ramos formou-se em Direito na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), onde obteve o título de mestre em 1998. Juiz do trabalho de carreira, é desembargador do Tribunal Regional do Trabalho (TRT) de Santa Catarina desde 2016. Já atuou em comarcas do Oeste, a exemplo de Chapecó.

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest