Ausência de renovação remete à nomes do inicio da década passada

De volta para o futuro
Mais ou menos 20 anos depois a política de Santa Catarina recorre aos nomes e partidos que polarizavam a disputa quando se começava a falar em renovação. Esperidião Amin, que deixou o governo no início da década passada, está tão de volta quanto Paulo Afonso Vieira, que o antecedeu e Paulo Bauer seu vice da época. Quem sabe a renovação de fato pode ser interpretada na possibilidade de João Paulo Kleinubng ser candidato quase 30 após seu pai ser governador. Todos estes estão cotados à majoritária. Mauro Mariani e Gelson Mariani, nomes novos terão dificuldade para explicar em seus discursos, que representam a renovação, pois ambos vêm do tronco que governa o Estado há 16 anos.

As letras
Se os progressistas que teorizavam renovação começam a ceder à liderança de Esperidião Amin, os emedebistas terão que conviver com o fantasma das “letras”, episódio que maculou a história do partido no final da década de 90. Será inevitável que casos como este voltem à pauta.

Conversa
Foi ontem o almoço dos prefeitos do MDB do Sul do estado com o governador Eduardo Moreira. Ouviram dele o mesmo discurso proferido na mídia, ou seja, de que agora é com Mauro Mariani. Nem poderia ser diferente, pois o encontro foi com cerca de 30 pessoas. Não houve espaço para qualquer conversa íntima com o líder.

Último pedido
O prefeito de Içara, Murialdo Gastaldon sugeriu ao governador que deixe sua marca no sul com um plano de desenvolvimento para a região. A questão é que restam seis meses para pensa-lo e criar mecanismos que amarrem futuros governantes com projetos para o futuro na região. O entendimento é que vai demorar muito para o Sul voltar a ter uma oportunidade de ter um governador.

Olho no umbigo do Sul
Ressalta-se o quanto o Sul tem sido protagonista nos fatos políticos dos últimos dias em Santa Catarina. Primeiro foi Eduardo Moreira, que é do sul, que anunciou desistência da disputa. Depois Esperidião Amin veio ao Sul para fazer uma espécie de arrancada da sua pré-candidatura. Por causa desta combinação o PSDB fez evento reafirmando candidatura majoritária. Tudo aconteceu conectado, e ao natural.

Forquilhinha
Julgado ontem no Tribunal Regional Eleitoral à favor da chapa Dimas Kammer (PP) e Felix Hboldt (PT), como já havia ocorrido em primeira instância, a denúncia feita pela chapa José Cláudio Gonçalves Neguinho (PSD) e Rangel Loch (PSDB), na última eleição. De novo a denúncia foi desconsiderada por falta de provas.

Falta de provas
A oposição denunciou em Forquilhinha que funcionários públicos foram coagidos a votar em Dimas Kammer; que foram usados dados de pesquisa não registrada e entregues benefícios da prefeitura em troca de votos. Tratava-se de ação de investigação eleitoral. O advogado que ganhou a ação foi Giovani Dagostin Marchi.

Ficou fora
Não foi pautado para a última sessão – segunda-feira – o projeto em que o Executivo de Forquilhinha pede para alterar lei para permitir chamar quatro pessoas aprovadas em concurso público, que está vencendo no final do ano. Coincidentemente entre os contemplados estariam pessoas com relações partidárias com o PP, partido do prefeito Dimas Kammer. A matéria não foi à votação porque o governo pediu e a Câmara, cuja maioria é governista, atendeu.

Bairros X Criciúma EC
A proposta sugerida pelo Criciúma Esporte Clube para reverter em serviços com sua “experise” – como escolinhas de futebol – do IPTU que teria que pagar ao município “alvoroçou” as Associações de Bairros. A reação pode levar a equipe da prefeitura que avalia o pedido do clube a rever a tendência de despacho favorável. Os presidentes de bairros reclamam que o clube pode ganhar a permuta do débito por escolinhas de futebol, enquanto as associações de moradores pagam IPTU e já oferecem serviços, e até a estrutura das suas sedes, para atividades da prefeitura que não paga aluguel por isso. É do tipo: “se der para um, tem que dar para todos”.

ISENÇÕES A “farra” das isenções de IPTU acabou no início do atual mandato do prefeito Clésio Salvaro. Lei foi aprovada na Câmara sob o argumento de que era para provocar igualdade.

SEM PERDÃO Não é apenas o Criciúma e as sedes de associações de bairros que perderam a isenção do IPTU. Entidades como a Associação Empresarial e até o Hospital São José passaram a pagar o imposto municipal.

HOMENAGEM Ontem o prefeito Clésio Salvaro recebeu a família e amigos do conhecido médico Antônio Carlos Althoff, reumatologista que faleceu em dezembro de 2016 e que será homenageado dando nome à UPA da Próspera, que será inaugurada sexta-feira.

AO MP Concursados aprovados e não chamados em Forquilhinha só esperam a Câmara votar projeto que abre vagas para concursados “amigos do governo”, para provocar o Ministério Público. Além de estarem atentos à lista de chamada, todos sabem quem é quem.

DE VOLTA Do evento do PP em Criciúma, sábado, algumas observações de bastidores. Uma delas é que o histórico progressista Paulo Conti está de volta à casa. Rompeu nos tempos de Márcio Búrigo prefeito.

GESTÃO A Associação Empresarial de Criciúma, em parceria com CDL e a associação dos municípios da Amrec, trás para palestra com troca de informações e experiências o prefeito de Joinville, Udo Döhler. Será semana que vem, dia 2.

NO CADERNINHO Está anotado no alfarrábio de um experiente advogado criciumense que Criciúma carece de quantidade de especialistas do direito na atuação patronal. A legislação ajudou estimular advogados do trabalhador, enquanto a classe patronal ficou prejudicada. Os tempos indicam mudança deste cenário.

FRASE DO DIA
“Foi uma grande oportunidade perdida pelo Sul”
Murialdo Gastaldon, prefeito de Içara comentando a saída de Eduardo Moreira do jogo eleitoral de 2018.

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest