Amin reforça parceria com Merisio, Pacto de não agressão movimenta o MDB, Joaquim Barbosa será pré-candidato a presidente entre outros destaques

Mariani e Pinho Moreira e um suposto pacto de não agressão.

Ontem na Assembleia Legislativa a conversa nos bastidores dava como certo um “pacto de não agressão”, entre o governador em exercício Eduardo Pinho Moreira, e o deputado federal Mauro Mariani, ambos pré-candidatos do MDB ao Governo do Estado. Segundo uma fonte, que estiver mais viável será o candidato e, o outro coordenará a campanha, ou terá uma outra função ativa na eleição. Liguei para o governador que não confirmou o acordo.

Se essa informação se confirmar, esvazia definitivamente qualquer possibilidade do prefeito de Joinville Udo Dohler (MDB), renunciar ao seu cargo atual. Uma liderança me disse que Dohler poderá adiar até amanhã a decisão, já que espera a movimentação de emedebistas de Joinville que ainda tentam convencer Mariani e Pinho Moreira, a sentarem a mesma mesa que o prefeito para decidirem juntos, antes da convenção, o nome que disputará o Estado.

Porém, a vontade de Udo tem sido rechaçada e se depender disso, ele manterá a decisão que já tomou de não renunciar. Um sinal é que hoje o emedebista vai a Jaraguá do Sul participar de um café da manhã sugerido por ele, com o prefeito local Antídio Lunelli (MDB), e Napoleão Bernardes (PSDB) de Blumenau, em encontro previsto para iniciar as 08h na Prefeitura.

É possível que durante o encontro que é considerado como um intercâmbio administrativo, Dohler anuncie aos seus colegas a decisão que tomará. Porém, a sua participação ativa em reuniões com prefeitos, principalmente com Napoleão, mostram que o emedebista já está de olhos totalmente voltados ao seu governo.

Mudou a agenda

Ontem a agenda do governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB) teve alteração, e ele viaja apenas hoje de manhã para Brasília. Ele se reúne as 10h com o ministro da Secretaria de Governo Carlos Marun, quando pedirá a liberação dos R$ 212 milhões que já foram reconhecidos pelo Governo Federal, como custo de atendimento extrateto no setor da saúde estadual. Até o momento o governo acena com R$ 100 milhões, o que não resolverá o problema. Pinho Moreira negociará e tentará receber mesmo que seja parcelado. Após a conversa com Marun, o governador irá ao encontro do presidente Michel Temer (MDB). Não está descartada uma conversa sobre a eleição.

Se chamar…

O presidente da República Michel Temer (MDB), está decidido a disputar a eleição. Como precisará de palanque nos estados, ele observa governadores emedebistas que podem disputar a reeleição e, no caso, Eduardo Pinho Moreira (MDB) é um dos observados pela equipe de Temer. Ontem eu questionei o governador em exercício se ele já conversou a respeito deste assunto com o presidente. Moreira respondeu que não, mas, prestem atenção: “Se o presidente me chamar para falar deste assunto, nós vamos conversar”, respondeu. Alguma dúvida de que Pinho Moreira quer disputar o pleito?

Projeto de parceria

Ontem eu conversei com o deputado federal Esperidião Amin (Progressistas), sobre a aliança formada pelo seu partido e o PSD. Segundo ele, no Progressistas 100% das pessoas que ele conhece são favoráveis a coligação e chegou a dizer: “Se alguém não é, pode me falar que eu reduzo o percentual”. Amin se negou a comentar as críticas a aliança feitas pelo pré-candidato a deputado estadual, o ex-conselheiro Júlio Garcia, mas, o sempre perspicaz deputado disse: “Eu não vi bombardeio algum. Aliás, o único bombardeio que vi, foi lá em Guta na Síria. E lá deu certo”, disse dando uma leve alfinetada.

Amin e Merisio

Esperidião Amin (Progressistas) deixou as claras a sua afinidade com Gelson Merisio (PSD), ambos pré-candidatos ao Governo do Estado. Questionei Amin se a sua ida a Sabatina organizada pela equipe de Merisio em Joinville, foi um gesto de apoio e união. Em resposta, o progressista disse que foi para mostrar que existe um projeto de parceria entre progressistas e pessedistas. “Tem um significado político”, confirmou. Para Amin, Merisio é o único pré-candidato que está fazendo um trabalho intenso. “Ele está se aplicando, discutindo a realidade do estado”, afirmou.

Sem visita?

Algumas lideranças começaram a achar estranho o impedimento a visitas ao deputado federal João Rodrigues (PSD), no complexo da Papuda em Brasília. O deputado federal João Paulo Kleinubing (DEM) teria tentado agendar, mas até o momento não recebeu a confirmação. O prefeito de Chapecó Luciano Buligon (PSB), foi barrado na porta e, o máximo que conseguiu foi passar uma mensagem a Rodrigues. Ontem, um advogado do Sul do estado foi a capital federal para conversar com o parlamentar, mas, também não recebeu a autorização. Parece que por hora, somente o advogado Nabor Bulhões e familiares podem ter acesso ao deputado.

Passou do ponto

Ontem o deputado federal Pedro Uczai (PT), usou a tribuna da Câmara dos Deputados. O petista fez uma legitima defesa das pautas de seu partido e da esquerda em geral. Criticou o governo de Michel Temer (MDB) a quem chamou algumas vezes de golpista, e entreguista para o capital estrangeiro. Uczai tem a sua visão de país e ela deve ser respeitada, já concordar, aí são outros quinhentos. Concorda quem quer, e a opinião de todos deve ser democraticamente respeitada. Mas, será que não é exagero dizer que estão tentando eliminar o PT e, que isso é acabar com o direito do povo?! Penso que Uczai perdeu o ponto, pois, nenhum dos partidos que existem, são representantes absolutos da população. O PT é defendido por muitos, porém, é rechaçado por outros muitos, como qualquer legenda. Esse tipo de discurso, mais a divisão quando se fala em “Casa Grande” e “elite”, somente colocam mais combustível em um país que já está há tempos pegando fogo. Uczai chegou até a dizer que a intervenção federal a qual chamou de militar, estaria cometendo assassinatos dos que se erguem pelo direito das pessoas. A que assassinato ele se referiu?

Segurança

Muita gente quer saber, como será o esquema de segurança para os atos em que o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), receberá em sua visita a Santa Catarina. Como ex-presidente, ele tem direito a companhia de agentes federais como seus seguranças pessoais. Além disso, o deputado federal Décio Lima (PT), destacou que dos partidos de esquerda e movimentos sociais, foram destacadas pessoas que ajudarão na segurança. O governador em exercício Eduardo Pinho Moreira (MDB) me disse que a Polícia Militar não fará nenhum trabalho especial, mas, que fará o policiamento normal nas ruas para evitar confusão. “O importante é garantir o direito democrático que o ex-presidente tem de se manifestar”, disse Pinho Moreira.

Inteligência de olho

A inteligência identificou movimentos em Chapecó para a formação de protestos contra a vinda do ex-presidente Lula (PT) no próximo sábado (24). Propostas de invasão do aeroporto Serafin Enoss Bertaso, e paredões para impedir que a comitiva de Lula consiga chegar ao centro da cidade, teriam sido descobertos. Segundo uma fonte, teve até quem tenha proposto a derrubada do avião em que estará o ex-presidente. Sinceramente, não acredito que aqui em Chapecó haja um potencial tão ofensivo, a exemplo de um possível ataque a uma aeronave, situação que a inteligência informou que identificou.

Julgamento

O final de semana em caravana aqui no estado, deverá ser de tensão para o ex-presidente Lula (PT). Acontece que o desembargador do TRF-4 em Porto Alegre, poderá colocar o último recurso do ex-presidente na pauta da sessão da próxima segunda-feira (26). Se Lula não reverter a situação, poderá ter o pedido de prisão apresentado no mesmo dia.

Repúdio

Moção do vereador.

Hoje será votada a moção protocolada ontem pelo vereador de Chapecó Neuri Mantelli (PRB), em repúdio à visita do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), ao município no próximo sábado (24). Mantelli deverá ter a maioria absoluta dos votos a favor, lembrando que Lula foi barrado na justiça, além de ter dado o que chamou de furo financeiro no país. “E ele ainda quer sair de herói”, afirmou. A iniciativa de Mantelli é legitima, pois, representa uma forma de protesto contra o ex-presidente que é réu em algumas ações acusado de corrupção, sem contar a condenação em segunda instância no caso do tríplex. Mas, por outro lado, também é democrático respeitar as pessoas que desejam acompanhar o ato com Lula e, quem não quiser é só não comparecer. Todos sabem das minhas opiniões a respeito do líder petista, mas, ou trabalhamos para ter um país mais democrático e tolerante as diferenças, ou seguiremos rumo a um caminho perigoso.

Joaquim Barbosa

O ex-ministro do Supremo Tribunal Federal deverá ser uma das grandes novidades da eleição deste ano. Joaquim Barbosa teria praticamente acertado com o PSB, a sua filiação para ser pré-candidato à Presidência da República. A data do anúncio ainda não foi agendada, mas a entrada de Barbosa no jogo eleitoral coloca o PSB em outro patamar. O partido também terá candidato ao Governo de São Paulo, com o atual vice, Márcio França na disputa.

Pré-candidata

A empresária de Balneário Camboriú Dileta Correa, se anunciou pré-candidata a deputada federal, em apoio ao presidenciável Jair Bolsonaro (PSL), com quem ela se encontrou em Brasília. Com participação nacional nos chamados movimentos intervencionistas, a empresária já teria o apoio de cerca de 17 pré-candidatos ligados a partidos simpatizantes de Bolsonaro, que estariam estudando uma dobradinha com Dileta. Ela ainda não definiu se assinará ficha no PSL, ou no Patriotas.

“Me ouça de segunda a sexta as 13h15 na Super Condá AM 610”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest