Amin quer disputar o Governo do Estado, Scolari assume a Prefeitura de Chapecó, Merisio animado entre outros destaques

Amin quer ser candidato.
Foto : TV Câmara

Hoje é aniversário do deputado federal Esperidião Amin (Progressistas), mas, a comemoração já iniciou ontem em um jantar no restaurante italiano Lo Stivale, em Ponta das Canas, com a esposa Ângela Amin, ex-deputada federal que faz aniversário um dia antes de seu esposo.

As águas calmas da praia local, deram um pouco de tranquilidade ao casal Amin, que planeja no próximo ano enfrentar um longo caminho, parecido com a extensa faixa de areia que pertence ao lugar. Se conseguirão alcançar o mar de calmaria, somente o tempo dirá, mas, Amin já se mostrou disposto a enfrentar.

Ontem em rápida conversa, ele me falou da viagem que fará a Síria no início de Janeiro, chegando no dia 5 a Damasco, a convite do parlamento sírio. Ao ser questionado sobre a crise entre o seu filho, deputado estadual João Amin, e o também deputado Altair Silva, ambos de seu partido. Esperidião Amin foi curto ao dizer que não sabe do que se trata e, que nem lhe interessa saber, tanto, que ao almoçar ontem com João, evitou de falar no assunto.

Agora, o que chamou a atenção foi o anúncio de Amin, de que será lançado em Janeiro a pré-candidato a governador e que aceitará o desafio. Segundo ele, no início do próximo ano na volta de sua viagem ao Oriente Médio, as cartas serão colocadas na mesa. “A verdade é que o Progressistas se quiser sobreviver, terá que ter candidato ao governo. Não ficaremos a mercê do que aconteceu na outra eleição. Teremos que ter candidato a governador, mas, não é preciso que seja eu”, afirmou, destacando que é importante discutir se a maioria pensa assim. “No ano novo será discutido se queremos ser o que reza a missa, ou seremos os sacristãos”, destacou.

Grande discussão

No dia 31 de janeiro o deputado federal Esperidião Amin (Progressistas), entregará a presidência estadual de seu partido, para o deputado Silvio Dreveck. Com o fato novo, ou seja, a afirmação de Amin de que será pré-candidato a governador, é esperada uma grande turbulência dentro do clã progressista, já que Dreveck é da ala que defende a aliança com o PSD e, o apoio à pré-candidatura de Gelson Merisio (PSD), à Casa D’Agronômica. Amin terá como argumento o seu desempenho nas duas pesquisas realizadas até o momento, além de afirmar que os progressistas não podem correr o risco de ficar à deriva, como no pleito passado. Por sua vez, Dreveck lembrará que já há uma moção assinada e, que não é possível voltar atrás. Pelo visto, a volta de Amin da Síria, terra dos meus ancestrais, deverá ser bombástica.

Merisio animado

O prefeito de Chapecó Luciano Buligon (PSB), antes de embarcar para Brasília, quando participou da assinatura da liberação de recursos para o aeroporto Serafin Enoss Bertaso, jantou com pré-candidato a governador, Gelson Merisio (PSD). Durante a conversa, Buligon fez um apelo para que os ânimos dentro do partido fiquem mais tranquilos e, que nenhum gesto incinere ainda mais fogueira já acessa, segundo o prefeito, por personagens externos. Merisio respondeu que trabalhará pela unidade dos pessedistas e se mostrou empolgado com o evento de Campo Alegre, quando recebeu o apoio do governador Raimundo Colombo (PSD), e das demais lideranças do PSD e de partidos aliados. Chegou até mesmo, a falar de projetos que sonha realizar, caso seja governador.

Scolari prefeito

Hoje as 11h na Prefeitura de Chapecó, o prefeito Luciano Buligon (PSB) passará o cargo ao presidente da Câmara de Vereadores Valmor Scolari (PSD), que ficará até o dia 30 no comando do município, já que o vice-prefeito Elio Cella (PR) também se licenciou. Hoje no jantar com a imprensa, Scolari estará já empossado ao lado de Buligon. Além disso, ele participa amanhã da inauguração do átrio Davi Barela Dávi, na Arena Condá e, dará o encaminhamento à algumas ações, a exemplo do abastecimento de água em algumas comunidades do interior e visitas aos bairros.

Planejando

Valmor Scolari (PSD) devolve o comando do município de Chapecó para o prefeito Luciano Buligon (PSB), no próximo dia 30, retornando à presidência da Câmara no dia 31. Ele deve passar a cadeira para Itamar Agnoletto (PSDB) entre os dias 3 e 8 de Janeiro, quando assumirá o cargo de Secretário de Desenvolvimento Urbano. Scolari já planeja trabalhar de forma integrada com o setor empresarial, recebendo sugestões e dando espaço ao setor.

Agilidade

Valmor Scolari já pensando em assumir a SEDUR, também trabalha junto a uma equipe em um projeto que agilizará a abertura de empresas consideradas de baixo potencial de risco, a exemplo de escritórios. A ideia, é que o arquiteto, ou o engenheiro entreguem a documentação atestando que os locais são seguros e estão dentro das normas. Em 15 dias a SEDUR fará a fiscalização, caso tenha algo errado, passará para o CREA que é o conselho responsável pelos profissionais da engenharia e arquitetura, caso contrário, liberará a documentação. Em suma, a ideia é agilizar os processos que tem sido muito demorados. Scolari deve pedir o aval do prefeito Luciano Buligon (PSB) para levar em frente a iniciativa.

Mudanças

Conforme eu já havia adiantado, algumas mudanças no primeiro escalão do governo de Luciano Buligon (PSB), serão realizadas no início de janeiro. Ivan Carlos Agnoletto já está definido para o lugar de seu irmão, Itamar Agnoletto (PSDB), na Secretaria de Juventude, Esporte e Lazer. Na Cultura, Nemésio da Silva será o secretário, no lugar de Roselaine Vinhas, enquanto que Franklin Brum deixará a SEDUR para Valmor Scolari. O que chamou a atenção positivamente, foi o desprendimento em relação aos espaços, tanto de Roselaine, quanto de Brum, que aparece na foto, que colocaram os seus cargos à disposição do governo, para assumirem outras atividades em projetos pessoais.

Brum deixou o cargo à disposição de Buligon.

Pizzolatti

O ex-deputado federal João Pizzolatti, após ter sido citado pela força tarefa da Operação Lava Jato, está de volta ao estado. Ontem ele se envolveu em um grave acidente entre Blumenau e Pomerode. O veículo de Pizzolatti, um Volvo, colidiu com um Fiat provocando lesões e queimaduras no motorista. Pessoas que estavam próximas ao local, registraram em vídeo em que o ex-deputado admite estar embriagado. ASSISTA :

Caso Cleidenara

Sinceramente, eu escrevo para informar ou provocar o pensamento crítico, portanto, de forma alguma eu vou escrever para a torcida, somente para agradar. Eu não esperava outra coisa na votação da denúncia contra Cleidenara Weirich (PSD). Me pareceu muito mais um ato político, não no sentido do trabalho da Câmara, o “político” que menciono, é que foi para gerar repercussão. Mesmo com a negativa do processo, sabe quando Cleidenara assumirá? Nunca, pelo menos não nessa legislatura, salvo, se ela conseguir provar que é inocente, revertendo a decisão de primeira instância que a condenou por desvio de dinheiro público, entre outras acusações. De resto, me pareceu uma grande arena, igual a que existe no Coliseu que conheci em Roma.

Que pague

Todo o caso envolvendo Cleidenara Weirich, seu marido Josemar e demais envolvidos na Manobra de Osler, foram noticiados ou motivaram comentários deste jornalista. Eu sempre disse no rádio e escrevi que os culpados que paguem com todo o rigor da lei, seja quem for. Agora, eu não vou ficar escrevendo, repito, para simplesmente agradar. Eu sou a favor de todas as apurações e, é louvável que os vereadores se preocupem em fiscalizar e realizar o seu trabalho, mas, eu não me convenço através de eventos espetaculosos. Antes de ontem, eu questionei a rapidez da justiça em querer julgar o ex-presidente Lula e, hoje, com toda a coragem eu digo que a sessão não passou de um ato político, somente isso. Que a justiça faça a sua parte e, se Cleidenara realmente meteu a mão no baleiro, como se diz no popular, que pague, mas, não esperem que eu vá aplaudir os espetáculos em torno disso. O meu papel é noticiar e avaliar e, se ela for culpada a divulgação será na devida forma.

Destaque

“Tomou posse ontem, o novo procurador-geral do Estado, Ricardo Della Giustina, que substitui a João dos Passos Martins Neto. Della Giustina era procurador-geral adjunto para Assuntos Jurídicos há quatro anos e, o seu cargo será ocupado pelo procurador Eduardo Zanatta Brandeburgo, que também tomou posse na mesma solenidade, na sede da Procuradoria Geral do Estado, na Capital.”

Deixe seu comentário:

Pin It on Pinterest